[Diário de Notícias] “Quando os cidadãos se unem para mudar os seus bairros”

Screen Shot 08-31-17 at 12.59 PM

“Movimentos de cidadãos crescem na cidade. Muitos são grupos de moradores do mesmo bairro e lutam contra abate de árvores, por jardins ou pela preservação do património

Protestar contra a demolição de um prédio histórico, evitar abate de árvores ou lutar pela construção de um jardim em vez de um parque de estacionamento. São algumas das lutas de lisboetas contra as decisões políticas na cidade. Às vezes têm sorte, outras nem por isso, reconhecem, mas a vida dos movimentos cívicos é mesmo assim, feita de vitórias e de derrotas.

Um dos movimentos cívicos de Lisboa mais antigos e ativos é o Fórum Cidadania Lisboa, embora o seu fundador ressalve que não têm conseguido “lá grande coisa”. “Sem internet esta militância pela cidade não seria possível”, acrescenta Paulo Ferrero, um dos fundadores da página que quer “defender o património e a mobilidade dos lisboetas”.

Apesar de nem todas as causas serem ganhas, o grupo tem “boa experiência no que toca à mobilização das pessoas”. “Temos salvado umas quantas coisas. Temos dado origem a várias ramificações, como o círculo das lojas de carácter e tradição de Lisboa, a plataforma em defesa das árvores, temos abraçado uma série de causas”, resume Paulo Ferrero.

Pelo caminho, que já tem 14 anos, inspiraram outros grupos a lutarem pelas suas causas. E a cidade foi ganhando vozes de cidadãos que se fazem ouvir pelos problemas nos seus quintais e que vão, por isso, conquistando adeptos. “Os movimentos dedicam-se a um tema específico”, explica o sociólogo Boaventura de Sousa Santos, daí captarem muitas vezes a energia neces- sária para levar a sua posição avante e atraem a atenção dos partidos. “A relação entre partidos e movimentos tem sido sempre complicada. Há uma certa tentativa de os partidos aproveitarem a energia dos movimentos e os movimentos a quererem manter a sua independência”, aponta o sociólogo fundador do Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra (CES–UC), também ele um participante ativo de vários movimentos cívicos.

O principal problema é a incerteza da eficácia destes grupos. “Depende muito, em alguns casos são bastante eficazes, salvam um cinema, jardins, noutros casos são menos. Depende muito da relação entre os poderes constituídos, entre a democracia representativa e democracia participativa”, analisa Boaventura de Sousa Santos.

Um caso de sucesso foi sem dúvida a luta do Movimento pelo Jardim do Caracol da Penha que se focou unicamente na defesa de um jardim, num espaço que a autarquia tinha destinado a um parque de estacionamento. Mais de 200 pessoas estiveram logo na apresentação do projeto que começou por ser uma ideia de um conjunto de vizinhos de Arroios e da Penha de França. “O objetivo era combater o projeto existente da criação de um parque de estacionamento” e acabaram por levar a proposta de um jardim cujo formato, equipamentos e usos foram decididos pelos cidadãos ao Orçamento Participativo de Lisboa. Resultado: ganharam e foram o projeto mais votado de sempre (9477 votos).

Lançaram a discussão por um jardim e acabaram a discutir “os bairros à volta do terreno do jardim”, sublinha Rita Cruz, uma das mentoras do movimento. “Acredito que há algo que possa vir a surgir, há espaço para que venham a surgir mobilizações futuras. As causas vão surgir com a discussão, com a vida do bairro”, acrescenta.

Rita acredita que o sucesso desta iniciativa ficou a dever-se a “uma pressão social e uma dimensão de discussão que torna inevitável uma tomada de decisão por parte dos representantes”. Neste caso, a câmara teve de recuar num projeto que já estava aprovado.

Menos sorte tiveram algumas das iniciativas levadas a cabo pelos Vizinhos do Areeiro, movimento informal fundado em junho do ano passado. Das vitórias fazem parte a remoção das cabines da PT que estavam desativadas, replantação de árvores ou substituição de colunas de iluminação. Em aberto continuam pedidos como esconder os cabos de comunicações das fachadas dos prédios ou o alargamento das curvas no bairro do Arco do Cego. Uma outra vitória pode ser o facto de já terem “réplicas do mesmo modelo de cidadania local noutras freguesias e bairros vizinhos”, indica Rui Martins, um dos fundadores.

Nesse modelo, os Vizinhos das Avenidas Novas recentemente lançaram a petição para impedir a demolição da vivenda onde funcionava o restaurante La Gondola, na Praça de Espanha. A petição tem neste momento pouco mais de 2100 assinaturas, mas o destino do restaurante parece já estar traçado, uma vez que fez parte de um acordo entre a câmara e o Montepio Geral para a construção da sua nova sede.”

http://www.dn.pt/sociedade/interior/quando-os-cidadaos-se-unem-para-mudar-os-seus-bairros-8738887.html

Espaços na Rua Sarmento Beires [Resolvido]

Screen Shot 08-25-17 at 12.47 PM.PNG

Existem vários espaços na Rua Sarmento Beires sem qualquer arranjo ou ordenamento parecendo que toda a rua está hoje vocacionada para o estacionamento automóvel (algo que foi recentemente reforçado com a construção de um Parque EMEL). Esta condição é sublinhada pelo abandono de um espaço que parecia ser um jardim (com zonas verdes e bancos) entre os números 48 e 50 desta rua mas, aparentemente, ficou abandonado.
Os subscritores perguntam assim à Junta de Freguesia do Areeiro qual é o destino que tem planeado para este espaço assim como o destino previsto para o terreno em torno da Rua Margarida de Abreu, que é hoje apenas uma encosta de terra sem qualquer ordenamento e cujo aspecto apenas piorou aquando da construção do dito jardim.
Questionamos igualmente a autarquia sobre se está prevista a construção de uma escadaria entre os dois prédios e, a ser assim, de quem seria a responsabilidade dessa obra (CML ou JFA).

 

Subscrevem:

Rui Martins
Isabel Tomas Rodrigo
Filipe Guedes Ramos
Paula Borges
Maria Teresa Rodrigues
Luís Pereira Dos Reis
Mira de Lacerda
Antonieta Moëllon
Filipa Ramalho Rickens
Fátima Mayor
Clara Ribeiro
José Vieira Mesquita
Luis Seguro
Teresa Raposo
Jorge Oliveira
Filipe Ruivo
Victor Ribeiro
Luisa Castro Correia
Vitor Manuel Teixeira
Elsa Felizardo
Belicha Geraldes
Jorge Martins
Dulce Amaral
Cláudia Casquilho
Elvina Maria Reis Rosa
Teresa Sarmento
Álvaro Jorge Oliveira Queirós
Vera Lima
Ana Paula Magalhaes
Joana Duarte
Cristina Braula Reis Penha Coutinho
Mafalda Toscano Rico
Miguel Teixeira
Maria Luisa Ferreira
Ana Cristina Marcelo Montenegro
Cristina Milagre
Rita Martinez
Pedro Correia
Rita Martins
Pedro Barata
João Ribafeita
Tomás Agricultor
Ilda Cruz

https://www.facebook.com/groups/Vizinhos.do.Areeiro/permalink/1811435592502573/ 

Resposta da JFA de 08.11.2017
Em relação ao assunto em epigrafe, encarrega-me o senhor Presidente da Junta de Freguesia do Areeiro de agradecer o email de V. Exa e informar que este espaço de inicio não tinha previsto qualquer zona ajardinada .Aquando da obra do PT e consolidação do talude a JFA entendeu arranjar este espaço, serão plantadas árvores oportunamente não estando previsto outro tipo de arranjo dado não haver rega.
Quanto a escada a CML entendeu não construir para já.”

Actualização de Dezembro de 2017:
A referida área verde foi recuperada pela JFA

[Revista Visão] ” No Areeiro, são os vizinhos que oferecem ajuda à PSP”

Screen Shot 08-18-17 at 01.27 PM

“Um grupo de cidadãos propõe-se recolher fundos, através da Internet, para pagar a reparação dos carros avariados da PSP

Cansados de assistirem, sem nada poderem fazer, a um aumento dos furtos em residências, em automóveis e até de bicicletas e respetivos acessórios (guiadores, retrovisores, correntes, rodas), um grupo de moradores do Areeiro, em Lisboa, está disponível para ajudar a PSP a pagar a reparação de veículos avariados que inviabilizam o reforço do patrulhamento na freguesia.

Alertados por conversas informais com os agentes, e também por uma reportagem exibida em julho pela RTP, este grupo de cidadãos, intitulado “Vizinhos do Areeiro”, com presença nas redes sociais, propôs ao comando distrital da PSP realizar uma iniciativa de crowdfunding (recolha de fundos através da Internet) para pagar pequenas reparações nos carros imobilizados por avaria. Segundo a notícia da RTP, nas esquadras das Olaias e de Arroios, que servem a freguesia do Areeiro, estariam em circulação apenas dois dos cerca de 20 automóveis existentes, apesar de alguns desses veículos necessitarem apenas de pequenas reparações, no valor máximo de 100 euros, para voltarem a andar.

Rui Martins, dinamizador dos Vizinhos do Areeiro, referiu à VISÃO que os agentes das duas esquadras do Areeiro deslocam-se muitas vezes ao local das ocorrências “a pé ou de autocarro”, pondo em causa a segurança dos cidadãos e a proteção dos seus bens.

Mas a proposta deste grupo de vizinhos poderá não passar do plano das intenções. A oferta direta de um donativo privado foi de imediato recusada pela PSP, alegando a sua natureza de entidade pública. “Os impostos dos contribuintes deveriam bastar para que as reparações fossem feitas, mas consideramos que esta é uma situação extraordinária e, por isso, fizemos uma contra-proposta à PSP”, adiantou Rui Martins.

Assim, num novo contacto com o comando distrital de Lisboa da PSP, os Vizinhos do Areeiro propuseram entregar as verbas a recolher por crowdfunding a uma oficina local que fizesse as pequenas reparações sem nada cobrar diretamente à PSP. “Estamos a falar apenas das reparações mais pequenas, avaliadas em 75 ou 100 euros”, esclareceu Rui Martins.

Enquanto aguardam pela resposta da PSP, os Vizinhos do Areeiro garantem que a campanha de crowdfunding está já aprovada pela plataforma portuguesa de Internet e pronta para ser lançada na Internet, assim que a PSP dê uma resposta positiva a esta, ou a outra, iniciativa. Na sua página de Internet, o grupo de cidadãos, afirma-se disponível para “colaborar numa solução provisória para o problema de meios operacionais da PSP na Freguesia do Areeiro”.

Os Vizinhos do Areeiro afirmam-se como um movimento cívico informal, não partidário, de cidadãos que residem e trabalham naquela freguesia lisboeta.”

http://visao.sapo.pt/actualidade/sociedade/2017-08-17-No-Areeiro-sao-os-vizinhos-que-oferecem-ajuda-a-PSP

A vencedora do “A Melhor Esplanada do Areeiro” é a… Esplanada do Jardim Fernando Pessa !

(depois da escolha dos 5 nomeados que correu na semana passada)
Como critérios para esta eleição:
a. Respeito pelo espaço público
b. Respeito pelo passeio pedonal
c. Não produção de lixo em espaço público
d. Preços razoáveis para a oferta
e. Qualidade de serviço e produtos
f. Qualidade arquitectónica da Esplanada
g. Local da Esplanada
(os critérios são meramente indicativos e o prémio tem uma natureza simbólica e não financeira)
Cartaz:

https://www.facebook.com/groups/Vizinhos.do.Areeiro/permalink/1805748966404569/ 

Os moradores do Areeiro estão disponíveis para ajudar a PSP a reparar os seus veículos avariados [Resolvido]

Screen Shot 08-07-17 at 09.35 AM

Segundo notícias recentes (RTP) nas esquadras da PSP que servem a freguesia do Areeiro existem apenas 2 automóveis operacionais e largas dezenas (entre 20 e 25) de veículos avariados carecendo apenas, na sua maioria, de pequenas reparações para serem repostos em circulação.
Em consequência, os agentes da PSP têm que se deslocar a pé ou em transportes públicos até aos locais das ocorrências colocando assim em risco as vidas dos cidadãos que devem proteger assim como a salvaguarda dos seus bens e património uma vez que não chegam aos locais com a toda a rapidez possível.
Por esta razão, alguns moradores disponibilizaram-se recentemente (30 Julho) à Direcção Nacional da PSP para, através de uma Campanha de Crowdfunding no PPL.COM.PT, e em pareceria com uma oficina automóvel local ajudarem a resolver parte destas dificuldades (alguns dos veículos precisarão de pouco mais de 100 euros para serem reparados).
Como resposta recebemos a informação do “Gabinete de Imprensa e Relações Públicas” de que “não há necessidade de ser efetuada a doação em causa”.
Tendo em conta que a situação aparenta, contudo, não estar completamente resolvida e um multiplicar de relatos de assaltos a residências e o surto actual de furtos de bicicletas e acessórios, os subscritores reiteram a sua disponibilidade para colaborarem numa solução provisória para o problema de meios operacionais da PSP em Lisboa na Freguesia do Areeiro.

Subscrevem
Rui Martins
Pedro Mendonça
Anabela Nunes
Cláudia Casquilho
Ana Mónica
Jorge Oliveira
Maria Saraiva
Maria Teresa Rodrigues
Luís Pereira Dos Reis
Leonilde Ferreira Viegas
Belicha Geraldes
José Vieira Mesquita
Luisa Castro Correia
Erika Bayan
Carla Caló
Sofia Pinheiro
Luis Seguro
José Bação Leal
Elsa Felizardo
Eduardo Natividade
Nuno Dinis Cortiços
Elvina Maria Reis Rosa
Emilio Santos Pinto
Clara Melo
Sampedro Ana Paula
Mafalda Toscano Rico
Isabel Primoroso
Andreia Cunha Dias
José Pedro S. Carvalho
Filipa Magalhães Carvalho
Zélia Brito
Cristina Milagre
Ana Oliveira
Carla Figueiredo
Isabel O. Sousa
Eva Falcão
Maria João Oliveira
Carlos Matias
Patricia Alves
Maria Anabela Melo Egídio
Rui Dias
Tiago Marques Gonçalves
Nuno Miguel Cabeçadas
Clarinda Sousa
Ilda Cruz
Margarida Seguro
https://www.facebook.com/groups/Vizinhos.do.Areeiro/permalink/1807567789556020/ 

Notícia na RTP:
https://www.rtp.pt/…/esquadras-da-psp-em-lisboa-sem-veiculo…

Actualização de Setembro de 2017:
Segundo o Ministério da Administração Interna já foram libertados recursos para que estas reparações fossem feitas e, de facto, observámos um sensível aumento da passagem de veículos da PSP nos bairros do Areeiro.

Intervenções de Rui Martins e Anabela Nunes na Reunião Pública da Junta de Freguesia do Areeiro de 26 de Julho de 2017

Screen Shot 03-22-17 at 12.49 PM

Questão de Moradora da Rua João da Silva e apresentada, em nome dos Vizinhos do Areeiro, na Reunião Pública da Junta de Freguesia do Areeiro de 26.07.2017:
“Na semana passada pintaram os lugares de estacionamento na Rua João da Silva em frente ao pavilhão e em frente à porta do meu prédio. Quando vim a janela verifiquei que os lugares estão pintados na perpendicular ao passeio e não em espinha como seria lógico pintar e seguindo a configuração do espaço. A entrada e saída de veículos vai ser bastante mais difícil e perigosa porque o ângulo de entrada e saída vai ver muito maior e trata-se como sabe de uma rua complicada com 2 sentidos”
> O Presidente da JFA acredita que a EMEL terá acautelado – até em seu próprio interesse que a quantidade de lugares se terá mantido idêntica. Existem também regras e normas quanto aos lugares de estacionamento que estarão agora a ser cumpridos (poderiam não estar a ser antes quando o estacionamento não era regulado).
(salvo algum erro de transcrição ou memória)

Questão de Moradora da Rua Wanda Ramos e apresentada, em nome dos Vizinhos do Areeiro, na Reunião Pública da Junta de Freguesia do Areeiro de 26.07.2017:
“Face à substancial redução de lugares de estacionamento na rua João da Silva e na Wanda Ramos, está prevista alguma alteração de preços e/ou condições, no parque subterrâneo do Pavilhão Desportivo, também da EMEL? Nomeadamente condições de preferência aos residentes?
A EMEL tem um Parque fechado na Rua Américo Durão (perto da esquadra da PSP) terá sido daqui que removeram os carros que hoje, em sucata, se encontram perto da entrada principal do centro comercial. Há planos para abrir este parque aos moradores?”
> O presidente da Junta terá respondido que os preços do parque EMEL do Pavilhão do Casal Vistoso são já bastante acessíveis. Quanto ao parque fechado na Américo Durão a Junta não tem conhecimento da existência do mesmo.
(salvo algum erro de transcrição ou memória)

Questão de Moradora da Rua Wanda Ramos e apresentada, em nome dos Vizinhos do Areeiro, na Reunião Pública da Junta de Freguesia do Areeiro de 26.07.2017:
Junto à Rua Caetano Alberto existe uma nespereira com ramos sobre o passeio público que obstaculizam a passagem. A Junta pode fazer algo a propósito?”
> Resposta da Autarquia: Sendo um espaço privado a Junta só pode intervir a chamada do proprietário ou de forma coerciva.
(salvo algum erro de transcrição ou memória)

Questão de Moradora da Rua Wanda Ramos e apresentada, em nome dos Vizinhos do Areeiro, na Reunião Pública da Junta de Freguesia do Areeiro de 26.07.2017:
“O Logradouro da Praça Pasteur afinal está com estacionamento EMEL mas não havia a tentativa da junta para pressionar a EMEL por forma a que todos os logradouros (este incluído) fossem para Dístico 22, como algumas ruas do Bairro dos Actores e o logradouro (p.ex.) da Cervantes?”
> Respondeu o Presidente da JFA que no Bairro dos Actores apenas existe uma rua nestas condições e que a ocupação do espaço tem estado longe de estar ocupada a 100%. A autarquia confirmou que é possível que a EMEL em Janeiro de 2018, reserve o estacionamento, das 19h às 9h (período da nocturno) a residentes.
(salvo algum erro de transcrição ou memória)

Na Reunião Pública do Executivo da Junta de Freguesia do Areeiro realizada a 26.07.2017 pedimos ao Presidente da autarquia que se reunisse com representantes do Movimento Moradas Falsas (pedido feito após demanda nesse sentido feito pelo Movimento da http://peticaopublica.com/pview.aspx?pi=MoradasFalsas

Questão de Morador da Avenida Guerra Junqueiro e apresentada, em nome dos Vizinhos do Areeiro, na Reunião Pública da Junta de Freguesia do Areeiro de 26.07.2017:
Após eventos Open Night alguns moradores reportam que ficaram em várias árvores suportes esquecidos além de estarem em violação ao Regulamento Municipal do Arvoredo. Segundo parece foi a Junta que fez estas instalações (como as do Natal) mas não as recolheu. Os comerciantes já foram alertados mas dizem que não conseguem retirar os mais altos.
O problema foi apresentado ao Executivo.

Questão de Moradora da zona do Largo do Casal Vistoso e apresentada, em nome dos Vizinhos do Areeiro, na Reunião Pública da Junta de Freguesia do Areeiro de 26.07.2017:
Os novos candeeiros ainda não estão ligados e existir um candeeiro antigo em local improvável (antigo) porque, segundo informação da EDP à Junta, a instalação eléctrica original seria suficiente bastando fazer algumas extensões. Contudo, isso acabou por não se confirmar. A Junta está em contacto com a EDP sobre este problema e aguarda a sua resolução a qualquer momento.
O atravessamento (junto à Afonso Costa) tem sido questionado por moradores e leva a atravessamentos directos. O Presidente da Junta de Freguesia informou que a localização da nova passadeira segue normas de segurança ao contrário do anterior que se encontrava numa curva. Não ficou a ideia de que houvesse disponibilidade para criar, aqui, uma nova passadeira.
(salvo algum erro de transcrição ou memória)

Questão de Moradora da zona da Sarmento Beires e apresentada, em nome dos Vizinhos do Areeiro, na Reunião Pública da Junta de Freguesia do Areeiro de 26.07.2017:
Sobre as obras da EMEL na Sarmento Beires: Que zona que vai ser atribuída? Quando começarão os parquímetros a funcionar? Quais os prazos que os moradores têm para regularizar a situação do pedido de dístico? Em relação aos moradores com dísticos, ainda válidos, de zonas contíguas: substituirão apenas ou os moradores incorrerão em novos custos?
A questão das datas é muito importante, visto que estamos a falar dum mês de férias por excelência, com a ausência provável de muitas famílias…
> Segundo resposta do Presidente da JFA a zona será a 008A e B. Embora seja provável que os parquímetros comecem a funcionar em Agosto existirá alguma forma de “período de graça” até Setembro por forma a que não ocorram situações de estacionamento “irregular” de veículos de moradores. As zonas contíguas (já apresentadas pelos Vizinhos do Areeiro na Consulta Pública). O novo Parque da Sarmento Beires não será para moradores com dístico mas aberto a estacionamento pago (como o do Logradouro da Praça Pasteur). Não registámos resposta às questões dos preços (reenviei por mail)

Transcrição de Intervenção de Anabela Nunes na Reunião Pública da Junta de Freguesia do Areeiro de 26 de Julho de 2017:
“1- Parque Canino
a- Guestões sobre a gerência actual do PC
b- Sugestão das regras a colocar á entrada
c- Plackards que proibem os cães de andar sobre a relva
2- Passadeira na Oliveira Martins
3- Estacionamento de motas em cima dos passeios
1 a – Crinaças muito pequenas no meio dos caes de grande porte. De quem é legalmente a responsabilidade de acontecer alguma acidente com a criança
Não souberam responder
– Se alguem se lesionar dentro do PC devido aos buracos existente~
Não souberam responder, sugeri a JFA ter um seguro de acidentes ( não existe nehum seguro neste sentido)
– Se existe algum estudo sobre a lotaçao do espaço,
Não há
– Limpeza do PC é feita 2 vezes por semana,
sugeri que passasse a tres vezes por semana e que aquando dessa limpeza o fizessem tambem no banco existente para as pessoas se sentarem
– A falta dos sacos para apanhar os dejectos dos cães
deveu-se ao engano da empresa que enviou tamanho maior que não cabiam no dispensador dos mesmos
1 b Em virtude de serem necessárias regras pois existem pessoas incumpridoras sugeri o seguinte para estar afixdo à entrada do PC
REGRAS A AFIXAR À ENTRADA DO PC ( apenas sugestões dadas por mim)
– Exclusivo a exercicio de canideos
– Proibição de permanencia de crianças com idade inferior a 12 anos e estas acompanhadas pelos responsaveis
– Animais acompanhados pelos donos
– As portas sempre fechadas
– Obrigatoriedade da recolha dos dejectos
– Proibido alimentar animais dentro do PC ( evitar lutas caninas peça posse do alimento)
– Proibido a permanência de cadelas com o cio ( evitar lutas entre os canídeos)
– Permanência de cães PP só de açaime
– Proibição dos donos se sentarem nos objectos lúdicos dos animais ex sobe e desce (várias vezes vi os donos caes ai sentados , condicionando a passagem dos animais por esse objecto)
– Entidade Responsável pelo PC
Junta Freguesia do Areeiro nº telefone
– Em caso de emergencia contactar:
Casa dos Animais deLisboa ( Canil Municipal) telef 218172300
Faculdade Medicina Veterinaria urg 24h telef 213652893
1 c Plackards que proíbem os cães de andar sobre a relva VÃO VOLTAR, já foram encomendados os novos autocolantes
2 – Passadeira na Oliveira Martins VAI SER REPOSTA BREVEMENTE
3- Estacionamento de motas em cima dos passeios NÃO HÁ SOLUÇÃO À VISTA, A NÃO SER QUEIXA AS AUTORIDADES ( claro que não o vou fazer, achava necessário um parque para as motas, pois começam a haver bastantes na zona)”

Metro do Areeiro: Porque não vão reabrir todos os acessos? [Em Resolução]

Screen Shot 08-08-17 at 01.01 PM

Segundo algumas informações, as obras da estação do Metropolitano do Areeiro já começaram e deverão terminar antes do termo deste mês de Agosto. Estas obras estiveram paradas durante 4 anos com um grande impacto na Praça mais emblemática da freguesia (lixo e degradação do espaço público). As obras que agora decorrem parecer ser apenas de limpeza já que está aberto um concurso público para a “remodelação do átrio norte da estação do Areeiro, com a instalação de elevadores, a renovação das paredes, tetos e pavimentos, a atualização dos sistemas técnicas e a reorganização dos espaços de apoio à exploração na área disponível do átrio” por 3,75 milhões de euros (Lusa), contudo, não parecem existir planos para reabrir ao público 2 dos 3 acessos encerrados desde as obras de 2013…
Isto significa que os dois acessos junto à Padre Manuel da Nóbrega continuarão a acumular lixo e detritos diversos com a decorrente condicionamento de acesso ao átrio norte por tempo indeterminado.
Os subscritores apresentam assim ao Metropolitano de Lisboa o seu protesto pelo arrastamento destes condicionamentos na praça central à sua freguesia do Areeiro e apelam à Câmara Municipal de Lisboa que use os seus melhores ofícios para que seja possível desbloquear esta situação.
Se, os dois ditos acessos permanecerem encerrados, apelamos a que sejam, pelo menos completamente fechados por forma a não continuarem a ser o depósito de lixos e detritos que, actualmente, são.

Subscrevem:
Rui Martins
João Martins
Clara Ribeiro
Jacinto Manuel Apostolo
Elisabete Carvalho
Fernando Borges
Ana Paula Araujo
José Vieira Mesquita
Jose Afonso Santos
Joana Barros Costa
Vitor Manuel Teixeira
João J Martins
Maria Helena Palhano
Elsa Felizardo
Luisa Pico Costa
Belicha Geraldes
Isabel Simões
José Pedro Leitão
Margarida Leal
Fátima Mayor
Maria Cortez Caetano
Margarida Amores Trindade
Virginia Pato
Maria João Morgado
Ana Costa
Suzete Reis
Teresa Raposo
Maria Teresa Rodrigues
Elvina Maria Reis Rosa
Isabel Casquilho
Filipe Ruivo
Maria Teresa Inglês Agostinho
João Silva
Nuno Dinis Cortiços
Dulce Amaral
Luis Seguro
Dina Correia
Jorge Oliveira
Carla Caló
Cláudia Casquilho
Emilio Santos Pinto
Leonilde Ferreira Viegas
Julia Aguiar
Teresa Villas
Manuela Cabeçadas
Cristina Braula Reis Penha Coutinho
Nelson Guimarães
Maria Paula Luis
Inês Gomes Beirão
Vice Nabais
Maria Conceição Silva
Fátima Cunha
Tomaz Alves Oliveira
Rita Martinez
Ana Paula Pimenta
Ana Oliveira
Vitor Ramalho
Anette Paulette
Sandra Jacob
Manuel Barata Simões
Maria Pissarra
Isabel Primoroso
Maria João Granate
Lezíria Couchinho
Isabel Costa
João Ribafeita
Ilda Cruz
Álvaro Rocha
Irene Coelho
Joana Mateus
Claudio Moraes Sarmento
Jose Miguel Rocha
Manuel Francisco
Luisa Teresa
Sofia Vale
Sara Martins Correia
Pedro Correia
Jose Silva
José Pedro S. Carvalho
Cristina Milagre
Rita Dias Costa
Isabel O. Sousa
Mariana Lamas Pimentel
Maria Anabela Melo Egídio
Carlos Matias
Clarinda Sousa
Cláudia Almeida
Bruno Beja Fonseca
Joana Duarte
https://www.facebook.com/groups/Vizinhos.do.Areeiro/permalink/1806741762971956/

Actualização de 24.10.2017:
Informação recebida da CML (após pedido dos Vizinhos do Areeiro:
Retoma das obras do Metro do Areeiro
Tem inicio previsto para dia inicio de Dezembro e duração estimada de 8 meses.
Numa 1ª fase, os trabalhos do metro vão decorrer maioritariamente no subsolo e na construção de um elevador, obrigando a condicionamento da rotunda, do lado norte.
Numa 2ª fase, com inicio previsto para Maio de 2018 e duração prevista de 4 meses, começam os trabalhos de arranjos exteriores, estando o projeto de espaço píblico, que é da Câmara Municipal, em fase de acabamento.
A CML confirma que a limpeza das escadas é da responsabilidade do Metro, que informou que a efetua com alguma regularidade. A Câmara procurou sensibilizar o Metro para a necessidade de reforçar estas intervenções.
Soubemos também que os cais só voltarão a abrir em Agosto de 2018 e que o espaço verde pintado (pela Junta de Freguesia) está dentro da área do projeto, pelo que será seguramente requalificado.

Actualização de 07,03.18

“quando está prevista a abertura do acesso às plataformas do Metro no Areeiro que ficam na Praça Francisco Sá Carneiro?”

Vizinho do Areeiro Nuno Dinis Cortiços

“não é uma obra da responsabilidade do munícipio mas é uma obra, certamente, do interesse do município, é uma obra do metropolitano e que, como tantas outras, passou por uma fase de liítigo que condicionou o andamento da mesma. O Metro espera começar a obra tão depressa como o possível (…)  é uma obra que ainda se vai prolongar até 2019/2020 é a informação que tenho do Metro (…) o que a CML vai continuar a pedir é a maior rapidez e a maior diligência nessa obra”

Vereador Miguel Gaspar

Reunião Descentralizada da CML de 07.03.2018

https://www.youtube.com/watch?v=5sr7cjhNHZM

 

Propostas para CML e JFA: Ponto da Situação em Agosto de 2017

vizinhosareeiro

Para a CML:
1. Cabos de comunicações em fachadas de prédios em Lisboa: remoção, enterramento ou calhas técnicas:
(em curso)
2. Cabines telefónicas da PT quase sem uso e que servem apenas como suportes gratuitos para publicidade da empresa:
(Sucesso: Todas as cabines PT desactivadas foram removidas)
3. Existem vários Mupis da Cemusa/JC Decaux sobre passadeiras que bloqueiam a vista dos peões:
(Sucesso Parcial: o MUPI junto ao Forum Lisboa foi deslocado. O da António José de Almeida continua no mesmo local)
4. Curvas demasiado estreitas e estacionamentos demasiado curtos para a maioria dos carros após as obras do Bairro do Arco do Cego:
(em aberto)
5. Pedido de substituição do monumento na Praça Francisco Sá Carneiro:
(em aberto)
6. Pedido de substituição das dezenas de colunas de iluminação com corrosão na base na Avenida de Roma:
(Sucesso Parcial: metade destas colunas foram substituídas pela CML no 1º trimestre de 2017 falta a outra metade)
7. Pedido por um plano de replantação de árvores (caldeiras vazias) para o Areeiro:
(Sucesso quase total: praticamente todas foram replantadas no primeiro trimestre de 2017 pela CMl. Faltam algumas em algumas ruas e avenidas do Areeiro)
8. Pedido de inclusão da Avenida Padre Manuel da Nóbrega no “Pavimentar Lisboa”:
(em aberto)
9.  Pedido de recuperação de estacionamentos no Bairro do Arco do Cego
(em aberto)
(em aberto)
11. Sugestão à CML para Sistema de Recolha de Resíduos Urbanos
(em aberto)
12. Proposta à CML de alteração no cruzamento entre a Praça de Londres e a Avenida de Paris
(em aberto)
13. Sugestão de campanha de divulgação do “Recolha a Pedido” de resíduos “volumosos” em locais específicos onde ocorrem situações recorrentes
(em aberto)
14. Transferência do terminal de veículos pesados de transporte de passageiros situado na Avenida Padre Manuel da Nóbrega
(em aberto)
15. EMEL: aumento da validade do dístico para 3 anos
(recusada pela AML mas as outras propostas da petição surtiram efeito e foram aprovadas por unanimidade)
(em aberto)
17. TowIt: Apelo ao uso desta mobile app pela EMEL e Polícia Municipal de Lisboa
(em aberto)
18. Alteração dos dois sentidos na Rua Xavier Cordeiro:
(Sucesso parcial com a preservação de circulação em dois sentidos na Rua)
(em aberto)
20. Velocidades excessivas nas vias da freguesia do Areeiro: Propostas à CML
(em aberto)
21. Libertação de estacionamentos junto a sede da CGD
(em aberto)
Para a Junta de Freguesia do Areeiro:
1. Proposta para a criação de uma Moeda Local no Areeiro:
(Recusada pela JFA após parecer do BdP e da Anafre)
2. Proposta para a criação de um Orçamento Participativo de Freguesia no Areeiro:
(em aberto: este OP fazia parte do Orçamento e Plano da JFA para 2017)
3. Sugestão de campanha de Sensibilização “Sacos do Lixo” para a Junta de Freguesia do Areeiro
(sem resposta por parte da JFA)
4. Sugestão para rede WiFi aberta no espaço público da freguesia do Areeiro
(sem resposta por parte da JFA)
5. Proposta à JFA: Areeiro: Freguesia Livre de Lixo
(sem resposta por parte da JFA)
6. Areeiro sem beatas: Sugestões à Junta de Freguesia do Areeiro
(sem resposta por parte da JFA)
7. Iniciativa “Papel (Quase) Zero”
(sem resposta por parte da JFA)
Para a Junta de Freguesia do Areeiro e CML (simultâneo):
1. Responder – sempre – aos cidadãos dentro do prazo legal de 10 dias (CPA):
(sem resposta por parte da JFA)

Lançado mais um grupo de Vizinhos. “Vizinhos do Bairro de São Miguel”

vizinhosBSM

Foi lançado mais um grupo de Vizinhos em Lisboa.
A partir do “Vizinhos do Areeiro” (lançado em Junho de 2016) e adoptando o mesmo modelo de funcionamento surgiram, por ordem, o coletivo “Vizinhos da Penha de França” e o “Vizinhos de Alvalade”, e, mais recentemente (Junho de 2017),  “Vizinhos das Avenidas Novas”.
A estes junta-se agora o
Vizinhos do Bairro de São Miguel:
https://www.facebook.com/groups/VizinhosDoBairroDeSaoMiguel/

Vizinhos do Areeiro:
Vizinhos da Penha de França
Vizinhos de Alvalade:
Vizinhos das Avenidas Novas:

Apelo a uma (boa) manutenção das Árvores na Freguesia do Areeiro

Screen Shot 08-01-17 at 01.27 PM

Nas últimas semanas temos registado uma multiplicação de casos de queda de ramos e pernadas de árvores no Areeiro: Praça de Londres, Avenida de Roma, Afrânio Peixoto, Fernando Pessa e Praça Pasteur (conhece mais casos? Indique-os nos Comentários)
Os subscritores apelam à Junta de Freguesia do Areeiro que execute a manutenção das árvores que estão à sua responsabilidade desde a transferência desta competência da CML para as Juntas de Freguesia.
Apelamos igualmente a um reforço da rega a estas árvores e que estas intervenções sejam moderadas sem as podas excessivas que, por vezes, ocorrem na nossa freguesia
Subscrevem:
Rui Martins
Pedro Tito de Morais
Pedro Mendonça
Leonilde Ferreira Viegas
Luís Pereira Dos Reis
Elisabete Carvalho
Carla Sofia Duarte
Ana Bravo
Maria Teresa Rodrigues
Elvina Maria Reis Rosa
Maria Cortez Caetano
Isabel Simões
Jacinto Manuel Apostolo
Mariana Bettencourt
Mira de Lacerda
Cláudia Casquilho
Laura Villaverde
Pedro Ventura
Luis Seguro
José-António Rodrigues
Ana Costa
Patrícia Matos Palma
Jorge Oliveira
Nuno Dinis Cortiços
Maria Estima
Maria João Granate
Tomaz Alves Oliveira
Mafalda Toscano Rico
Helena Sá Leonardo
Maria C. Morais Sarmento
Fátima N. Lopes
Rita Dias Costa
Pedro Costa Pinto
Noémia Ferrer Fernandes
Sara Martins Correia
Cristina Milagre
João Ribafeita
Ilda Cruz