Sinais de degradação no Parque Infantil da Alameda Afonso Henriques (enviada à Junta de Freguesia do Areeiro)

 

Os subscritores apelam à Junta de Freguesia para providenciar a reparação das paredes laterais do Parque Infantil da Alameda (degradadas já há alguns anos) e realizar neste – muito frequentado – parque uma intervenção de melhoria, reparação de baloiços e actualização de equipamentos lúdicos e considere a colocação de árvores por forma a providenciar algum abrigo e sombra.

Subscrevem:
Rui Pedro Martins
Jorge Oliveira
Rodolfo Franco
Nuno Dinis Cortiços
Cláudia Casquilho
Fernando Faria
Madalena Matambo Natividade
Filipe Guedes Ramos
Anabela Nunes
Elvina Maria Reis Rosa
Luis Seguro
Ana Benavente
Ana Bravo
Zélia Brito
Maria Cortez Caetano
Rui M. Sousa
Ana Costa
Cristina Azambuja
José Luz
Maria Teresa Inglês Agostinho
Dulce Amaral
Leonilde Ferreira Viegas
Carlos Matias
Margarida Moreira
Fátima Mayor
Sandra Leite
Mariana Bettencourt
Maria Jose Diegues
Ana Coelho
Carla Caló
Sofia Carvalho Coelho
Francisco Lopes da Fonseca
Gabriel Osório de Barros
Teresa Ferreira
Antonio Viegas
Duarte Amado
Emilio Santos Pinto
Ana Monteiro
Porfírio Sampaio
Ana Sampedro
Alexandra Amaral
Margarida Seguro
Maria Estima
Inês Santos
Rui Martinho
Irene Coelho
Belicha Geraldes
Carlos Roque Rêgo
Jacinto Manuel Apostolo
Paulo Silva
Maria Cristina Lacerda
Fernando Anjos
Anabela Gouveia
Raquel Marques
Madalena Ferreira
Ilda Cruz
Wilson Caetano
Manuela Oliveira
Eduardo Natividade
Albertina Cruz
Cristina Milagre
Maria Luísa Lanita
Laurinda Hormigo
Lezíria Couchinho
Clara Ribeiro
Leonor Antunes Debrito
Alexandra Cordeiro
Isabel Da Costa Correia
Teresa Aroso
Márcia Salgueiro
Margarida Reis
Beatriz Granja
Ana Paula Pimenta
Victor Costa
Branca Sousa
Isabel Gameiro
Isabel Tomas Rodrigo
Margarida Botelho
Lidia Monteiro
Isabel Catarina Ferreira
Filomena Videira
Paulo Fonseca
Catarina Coelho
Alexandre Ferreira Lima Bastos
Margarida Granjo Dos Reis
António Carlos Teixeira Duarte
João Ribafeita
Pedro Gaurim Fernandes
Irene Vieira
António Pires Sargento
Isabel Costa
Joana Jorge
Pedro Diogo Vaz
Maria Paulo
Filomena João
Maria De Lurdes Canto
Pedro Morgado
Marcela Alves
Mariana Vences
Isabel Barreto
Cristina Casaleiro
Maria Luisa Ferreira
Jose Marques
Filipe Oliveira
Ana Azevedo
Suzete Reis
Joao Paulo Trindade
Susana Vicente
Carmen Domingues
Ana Alves de Sousa
Catarina Nogueira
Pedro Tracana Escada
Fernando Barroso de Moura
Rute Marina Costa
Inês Teixeira
Ana Sofia Rosa
Teresa Maria Braga Abecasis
Catarina Pereira
Antonieta Soares Ribeiro
Vanessa Correia Marques
Célia Simões Soares
Vítor Junqueira
Sílvia Baptista
Inês Gomes Beirão
Ruy Redin
Nuno Saraiva Rego

 

Resposta da Junta de Freguesia do Areeiro de 27 de Agosto:

“Em referência ao assunto em epígrafe, encarrega-me o Senhor Presidente da Junta de Freguesia do Areeiro de informar que solicitamos à CML um projeto de requalificação que será executado ainda este ano.

Grata pela atenção.”

Actualização de 2 de Janeiro de 2019:

Esta reparação não ocorreu mas tem projecto da CML e foi agendada para 2019

Destaques do 3º Relatório de Monitorização do Plano Municipal de Gestão de Resíduos (comentários pessoais de Rui Martins)

Comentários:

      1. Este relatório é produto de um trabalho regular de acompanhamento
      2. Ecopontos subterrâneos:
        1. Estão instalados 556 contentores em 127 locais outros 188 têm local escolhido (47 locais)
        2. Foram distribuídos 4592 cartões para abertura de porta comercial
          1. Cartões produzem dados de monitorização do sistema
          2. Campanha de sensibilização a comerciantes em curso
        3. Constragimentos: falta de espaço para a instalação e ocupação do solo. Locais com oposição de moradores e freguesias.

Comentário: As ecoilha deveriam contribuir para reduzir o fenómeno dos sacos de lixo em caldeiras de árvore e nas esquinas. Contudo isso não parece estar a acontecer em todos os locais. Em alguns de facto registou-se uma certa redução mas noutros, especialmente nos em que é conhecida a atividade de Alojamento Local não. Há que reforçar a fiscalização nestes locais e resolver também o novo problema da acumulação de sacos em torno das novas ecoilhas. A estratégia de colocar estas ecoilhas nos focos de insalubridade é a correcta e resolvendo-se o primeiro problema, pela via da fiscalização, e o segundo pela mesma via e do acesso simplificado e a todos das portas traseiras (mais amplas) estas ecoilhas poderão dar um contributo significativo para o aumento da qualidade de vida em Lisboa e para uma melhor gestão de resíduos urbanos (e um aumento das taxas de reciclagem)

      1. Repair Cafe: Parceria com Circular Economy Portugal (Hub do Beato)
        1. Em desenvolvimento: 2 repair Cafe para recuperação de pequenos equipamentos até Fevereiro 2020
        2. Em desenvolvimento um centro de reutilização para móveis usados e madeiras de recolha de monstros e entrega de munícipes até Dezembro 2019
        3. Constragimentos: falta de espaço para instalação dos repair cafes

Comentário: Seria interessante articular estes espaços com as Juntas e com Associações de Moradores fazendo estes Repair Cafe funcionar nas instalações destas entidades.

      1. Centro de Receção de Resíduos e de Interpretação Ambiental
        1. Em trabalho com unidade Zero Waste Lab com a parceria da THNK School
        2. O local previsto foi inviabilizado

Comentário: idem comentário anterior

      1. Rede municipal de Recolha de Óleos Usados alargada para 109 locais em instalações municipais e supermercados com protocolo com Continente e alargamento a outras redes comerciais.
        1. a CML prevê alargar a rede a escolas
        2. alargamento da rede de recepção de madeiras
        3. Constragimentos: falta de espaço

Comentário: Muito importante, até num contexto de educação para a cidadania, o alagamento da rede de recolha de Óleos usados. Ponderar contentores especializados de recepção de ROU em algumas ecoilha.

      1. Aumento da reciclagem e da qualidade dos materiais
        1. meta para 2020 de 42%, hoje em 33% é em 2014% era de 31%

Comentário: É uma meta difícil de alcançar sem grandes mudanças estruturais. O alargamento da rede de ecoilha enterradas pode não ser suficiente. A opção de Campolide (pagar contra entrega de recicláveis) será uma opção?

      1. A taxa de recolha seletiva tem como meta para 2020 22.8% e é hoje de 24.1%

Comentário: A recolha selectiva em termos de metas está a funcionar mas os seus efeitos colaterais no lixo nas ruas, em sacos de lixo são sensiveis. Provavelmente a reavaliação da recolha por dias e as horas da mesma pode ser útil

      1. A recolha selectiva vai ser alargada e abrange 15333 fogos. Em 2017 recolheram-se 4.718 toneladas em restaurantes, hotelaria e comércio alimentar.
      2. Prevê-se alargar a mais 6700 fogos

Comentário: Não é nítido se a integração com entidades como a Refood já existe e se é eficaz. A instalação de micro ecoilhas junto a papeleiras poderia ser uma opção

      1. Redução da produção de residuos
        1. A meta para 2020 é de 483 kg por habitante e parte de um valor de referência em 2015 de 537
        2. Aquisição de compositores comunitários para 4 mil fogos e experiência piloto.

Comentário: A sensibilização cumpre aqui um papel importante assim como as multas e o reforço da fiscalização (campo onde há muito a fazer). Aumentar a rede de compositores comunitários (perto de jardins) e em habitações

      1. A redução da produção de resíduos no turismo com publicações
      2. Projeto ReduzMais de incentivo à correta separação de resíduos em ambiente de solidariedade social.
      3. Divulgação da existência dos sensores de enchimento das novas ecoilhas e de outras iniciativas nos meios da CML
      4. Plataforma online para reporte de indicadores de prevenção e reciclagem

Comentário: A plataforma poderia ter dados em tempo real das métricas de recolha, locais e frequência das multas de fiscalização e dos focos de insalubridade.

      1. Aposta na inovação e desenvolvimento tecnológico
        1. 700 sondas colocadas para medição do nível de enchimento de vidroes de superfície e 544 em ecopontos subterrâneos
        2. Em desenvolvimento App para cidadãos saberem do estado de enchimento das ecoilhas cheias e vazias mais perto de si
        3. Implementado o sistema tarifário de residuos em grande produtores.
        4. Plano de alteração do sistema para recolha nos bairros históricos para 2018 em Alfama e alargamento no Bairro Alto.
        5. Constrangimentos: dependência da UE e falta de espaço para colocação dos equipamentos de deposicao dos resíduos

Comentário: A App poderia ser integrada na App do Na Minha Rua. Os comerciantes, mesmo os de pequena dimensão devem ter também um contributo para compensar os seus níveis de produção de resíduos contudo há que saber que muitos vivem no limite da rentabilidade pelo que pode ser montado um sistema de créditos a debitar em caso de aplicação de multas nesta área

      1. Promoção de sinergias e redes de colaboração
        1. Articulação com as 24 juntas de freguesia para a implementação do projecto de compostagem doméstica em 2018
        2. Desenvolvimento do projecto Barómetro de Resíduos com as 24 JF
        3. Desenvolvimento do Projecto Electrão de Bairro
        4. Colocação de contentores em eventos temporários

Comentários: Existe uma carência da multiplicação do número de electrões na cidade de Lisboa. No Areeiro, p.ex., existe apenas um no recinto do IST

      1. Reforço do Envolvimento dos munícipes
        1. Análise e rastreamento do número de volumosos
        2. Reforço da monitorização e fiscalização
        3. Constrangimento: falta de recursos para afectação às equipas de fiscalização

Comentario: é necessário reforçar as equipas da PM em número e eficácia e publicitar as multas e usar essas equipas em ações de sensibilização porta a porta nos locais de deposicao sistemática de sacos de lixo em esquinas ou caldeiras

Pedido à CML de criação de creches e Jardins de infância [Respondido]

Os subscritores propõem que se realize um estudo para a identificação de locais na freguesia do Areeiro adequados à criação de creches e Jardins de infância com o objectivo de aumentar a oferta disponível na zona.
Tendo em conta que nos últimos anos perdemos vários espaços deste tipo e que com o anunciado encerramento da Associação São João de Deus estaremos perante mais uma perda de cerca de 300 vagas no total sem aparente compensação, é necessário ponderar locais onde se possam instalar os referidos equipamentos sociais.
Sugerimos que a Câmara Municipal de Lisboa considere a hipótese de, junto do Instituto Superior Técnico e do Instituto Nacional de Estatística, avaliar a cedência de alguns espaços de forma a proporcionar essa compensação.
Em particular, sugerimos o alargamento e abertura aos habitantes da freguesia da creche localizada nas instalações do IST, sem prejuízo para o número de vagas actualmente existente para os seus funcionários, professores e estudantes, com a possível reutilização e/ou reconstrução dos espaços actualmente ocupados pelo Infantário e Pavilhão do Jardim Sul. Sugerimos igualmente a construção de um equipamento no espaço dentro do recinto do INE, actualmente utilizado como estacionamento, entre o edifício principal e a Av Manuel da Maia.
Os subscritores apelam à direcção do INE, IST e à CML que comecem contactos no sentido de ambas as entidades construírem uma nova creche no infantário que substitua a actual (em instalações provisórias há bastantes anos), expandindo-a e aumentando os lugares disponíveis tornados acessíveis também aos moradores da freguesia.
Para este efeito, os Vizinhos do Areeiro, pedem uma reunião com o vereador Manuel Grilo.

Subscrevem
Rui Pedro Martins
Jorge Oliveira
Cláudia Casquilho
Anabela Nunes
Elvina Maria Reis Rosa
Luis Seguro
Zélia Brito
Rui M. Sousa
Ana Costa
Cristina Azambuja
Francisco Tellechea
Elsa Felizardo
Victor Serra
Bruno Beja Fonseca
Mariana Bettencourt
Sofia Pinheiro
Denise Mendes
Maria Jose Diegues
Carla Caló
Sofia Carvalho Coelho
Francisco Lopes da Fonseca
Teresa Ferreira
Ana Sampedro
Emilio Santos Pinto
Catarina Rebelo
João P Martins
Margarida Seguro
Maria Isabel Silva Nunes
Luis Figueiredo
Essi Silva Ribeiros
Carla Sofia Duarte
Eduardo Duarte Coelho
Irene Coelho
Belicha Geraldes
Ricardo Rosado
Fernando Anjos
Dora Santos Silva
Anabela Gouveia
Maria Afonso
Heitor Pereira
Vice Nabais
Teresa Sotto Mayor Carvalho
Albertina Cruz
Cristina Milagre
Jose Leonidio Cardoso Trindade
Maria Fernanda Ribeiro Lopes
Laurinda Hormigo
Helena Amaral
Susana Paiva
Teresa Aroso
Lourdes Silva Penedo
Márcia Salgueiro
Isabel Carmona
Maria Joao Gouveia
Margarida Reis
Beatriz Granja
Isabel Tomas Rodrigo
Margarida Botelho
Ana Sofia Mesquita
Catarina Coelho
António Carlos Teixeira Duarte
João Ribafeita
Pedro Gaurim Fernandes
Margarida Coimbra
Maria Martins da Silva
Joana Jorge
Manuela Melo
Vânia Rodrigues
Marta Cunha Coelho
Filipe Seguro
Patricia Mamede
Pedro Morgado
Guida Duarte
Isabel Barreto
Maria Luisa Ferreira
Jose Marques
Andreia Cunha Dias
Ana Azevedo
Laura Villaverde
Maria Anabela Melo Egídio
Natália Vasconcelos
Ana Sofia Sampedro
Isabel Aquino
Francisco Oliveira Aboim Borges
Cecilia Monteiro
Mafalda Teixeira
Rita Biscaya Avelino
Rute Marina Costa
Jorge Esperança
Maria Helena Ferro
Patrícia Robalo de Matos
Helena Pena da Costa
Inês Teixeira
Leonel Soares
Angela Cunha Ferreira
Catarina Pereira
Gerson Antunes Costa
Antonieta Soares Ribeiro
Mafalda Costa Macedo
Vanessa Correia Marques
Cláudia Almeida
Carolina Nascimento
Ana Sofia Leocádio
Sara Gato Pedro
Ruy Redin
Ana Ribeiro
Nuno Saraiva Rego
Isabel Costa Cabral
Paulo Neto
Diana Menino Ferreira

Resposta da CML:

“Incumbe-me  o Sr. Vereador Manuel Grilo de informar  que já se encontram em estudo e revisão as Orientações Estratégicas para os equipamentos de infância, nomeadamente as creches da cidade de Lisboa.

Nesta revisão iremos prever nova localização para creches na freguesia do Areeiro assim como noutras.

Partilhamos da vossa preocupação e estamos a trabalhar para colmatar a falha destes equipamentos na cidade.”

Proposta para um “Alerta SMS” para a Protecção Civil da CML [Respondida]

Os Subscritores sugerem à Protecção Civil da CML que crie um sistema de “Alertas SMS” que, mediante registo prévio, notifique por SMS os cidadãos sempre que:
1. Existam ocorrências de segurança
2. Condicionamentos de trânsito
3. Em caso de restrições ao estacionamento devido a podas ou outras intervenções
4. Em caso de interrupções no sistema de recolha de resíduos urbanos
5. Alertas para Intervenções no Arvoredo
6. De emergências gerais de protecção civil (incêndios, abalos sismicos, inundações, etc)
Este Registo por SMS poderia ser usado também para votações no Orçamento Participativo de Lisboa.

Subscrevem os “Vizinhos do Areeiro”:
Rui Pedro Martins
Jorge Oliveira
Rodolfo Franco
Cláudia Casquilho
Madalena Matambo Natividade
Anabela Nunes
Elvina Maria Reis Rosa
Luis Seguro
Carmosinda Veloso
Zélia Brito
Maria Cortez Caetano
Luisa Castro Correia
Ana Costa
Diogo Mendonça
Teresa Raposo
Francisco Tellechea
Elsa Felizardo
Maria Teresa Inglês Agostinho
Victor Serra
Dulce Amaral
Leonilde Ferreira Viegas
Bruno Beja Fonseca
Ana Figueiras
Margarida Moreira
Mariana Bettencourt
Fátima Mayor
Ilda Cruz
Ricardo Amoedo
Patrícia Garcia
Celestina Costa
Jaime Amores
Agostinha Cunha
Ana Gomes da Costa
Cris Milagre
Maria Fernanda Ribeiro Lopes
Laurinda Hormigo
Clara Ribeiro
Helena Amaral
Afonso Hermida
Teresa Aroso
Graciano Venâncio Morais
Maria Adelaide Nogueira
Maria Joao Gouveia
Beatriz Granja
Victor Costa
Maria Claro Ribeiro
Isabel Gameiro
Isabel Tomas Rodrigo
Teresa Clara Durão
Maria Teresa Rodrigues
Paulo Fonseca
Emilio Santos Pinto
Jacinto Manuel Apostolo
João Ribafeita
Humberto Gaspar
Joao Santos Silva
Maria Martins da Silva
Joana Jorge
Teresa Lavin Jácome
Ana Tavares
Pedro Diogo Vaz
Tereza Taveira
Manuela Melo
Teresa Ferreira
Paulo Silva
Ana Oliveira
Dulce Marques Ferreira
J M Domingues Silva
Ana Sampedro
Maria Luisa Ferreira
Sofia Carvalho Coelho
Filipe Oliveira
Neuza Carmo
Pedro Ramos
Isabel Aquino
Alexandra Barreto
Sara Baptista
Carla Caló
Jorge Leitão
Ana Paula Magalhaes
Helena Pena da Costa
Alexandra Amaral
Duarte Sandra
Sofia Benasulin
Maria Jose Diegues
Gerson Antunes Costa
Francisco Lopes da Fonseca
Mafalda Toscano Rico
Rita Dias Costa
Célia Simões Soares
Rita Amores
Raquel Vieira

Resposta da CML:
“Em resposta ao mesmo, permitimo-nos recomendar que a proposta que fazem seja discutida com a Junta de Freguesia do Areeiro. De facto, a maior parte das situações descritas são acompanhadas e/ou executadas por outros serviços municipais e muitas delas não chegam sequer ao conhecimento do SMPC. No entanto, em geral, os serviços municipais dão conhecimento das intervenções às Juntas de Freguesia, pelo que estas serão entidades agregadoras da informação em causa.
No âmbito do SMPC, estão a ser estudadas medidas de divulgação adicional de informação e alerta, algumas delas já em fase de teste, que vão no sentido da boa resposta à necessidade de informação aos cidadãos em caso de alerta.
Agradecemos o V/ contributo.”