Participação colectiva dos Vizinhos do Areeiro na “Operação de loteamento na Sacadura Cabral e Projecto em consulta pública”

“Espaços Verdes: 1. Realçamos o desafogamento do jardim público abrindo mais as duas entradas 2. Poderia ser eventualmente pertinente ter em consideração que num terreno com estas dimensões o aparente fecho ou reclusão das zonas verdes desta forma, ainda que tenham acessos previstos, acarreta problemas de segurança e só se ganharia se houvesse uma maior […]

Continue Reading

Depoimentos de Moradores sobre a conversão em hotel do 64 da Alameda Afonso Henriques

Para saber mais clique AQUI Primeiro depoimento: “Como representante neste processo e filho da inquilina do 3 Esq. do prédio sito na Alameda Dom Afonso Henriques 64 em Lisboa, alvo de aprovação pela CML, em 4 de Julho deste ano, por despacho do Vereador, de pedido de informação prévia (Proc. 117/EDI/2017) relativo à demolição do […]

Continue Reading

Os Vizinhos do Areeiro estiveram na reunião entre o “Morar em Lisboa” (que integramos) e o Bloco de Esquerda sobre Alojamento Local de 29.11.2017

“O movimento cívico “Morar em Lisboa” e o BE saíram hoje satisfeitos do Parlamento, depois de uma reunião que serviu para ouvir as propostas do partido à alteração do decreto-lei relativo ao Alojamento Local (AL). Em declarações à agência Lusa, o deputado bloquista Pedro Soares mostrou-se satisfeito com a reunião e disponível para debater este […]

Continue Reading

Alameda Dom Afonso Henriques, 64: Protesto

“Enquanto cidadãos e residentes exprimimos o nosso protesto contra a demolição do edifício Alameda Dom Afonso Henriques, 64, com manutenção de fachada e vestíbulo. Este edifício, projectado em 1943, e construído ainda na década de 1940 está inscrito, na sua totalidade (interiores inclusive), no Inventário Municipal do Património (anexo ao PDM lote 03.35) e apesar […]

Continue Reading

Varandas e Beirais em Risco de Queda no Areeiro [Resolvido]

Consulte em https://www.facebook.com/notes/vizinhos-do-areeiro/varandas-e-beirais-em-risco-de-queda-no-areeiro/1842895026023296/Enviada à CML, Polícia Municipal, Assembleia Municipal de Lisboa e Junta de Freguesia do Areeiro a 24.11.2017 Actualização de 11.12.2017: Em processamento pelo Serviço Municipal de Protecção Civil e pelo Regimento de Sapadores Bombeiros Nota: Todos estes prédios são, ao que parece, de propriedade privada (com excepção dos sitos no Bairro da GNR) […]

Continue Reading

Petição Pela MUNICIPALIZAÇÃO do Bairro Portugal Novo [Entregue à Assembleia Municipal de Lisboa]

No Programa de Governação para a Cidade do actual mandato da Câmara Municipal consta a medida: “Intervir, no que toca à reabilitação sistemática, em áreas específicas da cidade que, por razões sociais, de degeneração do edificado, de isolamento, da falta de infraestruturas, ou ambientais, constituam zonas urbanas isoladas ou segregadas, à margem do resto da […]

Continue Reading

PARA UMA NOVA GERAÇÃO DE POLÍTICAS DE HABITAÇÃO (comentários dos Vizinhos do Areeiro à Consulta Pública)

PARA UMA NOVA GERAÇÃO DE POLÍTICAS DE HABITAÇÃO (comentários dos Vizinhos do Areeiro à Consulta Pública) em https://www.portugal.gov.pt/download-ficheiros/ficheiro.aspx?v=95621259-fdd4-4099-82f3-2ff17c522882 (documento em consulta pública a partir de Outubro de 2017) A enviar – como contributo colectivo – ao Movimento Morar em Lisboa e à Consulta Pública promovida pelo XXI Governo   P3 “persistem problemas de natureza estrutural, […]

Continue Reading

Bairro da GNR: A maior concentração de devolutos (do Estado!) da Freguesia do Areeiro – Pedido de Intervenção ao Governo e CML [Em Resolução]

Enviada a 05.10.2017: “O dito “Bairro da GNR” (com vários prédios da década de 1940 entre a Barão de Sabrosa e a Afonso Costa) apresenta a maior concentração de habitações e prédios devolutos de toda a freguesia do Areeiro. De facto, existe aqui, até uma rua inteira, a Domingos Reis Quita com 6 prédios, de […]

Continue Reading

Mapa dos Devolutos (possíveis) no Areeiro – Lisboa

  Mapa dos Devolutos (possíveis) no Areeiro (actualizado) (246 possíveis devolutos dos quais: 74 lojas (a castanho) e 13 PRÉDIOS (a vermelho) completamente devolutos (!)) “Considera-se devoluto o prédio urbano ou a fracção autónoma que, durante um ano, se encontre desocupada, sendo indícios de desocupação a inexistência de contratos em vigor com empresas de telecomunicações, […]

Continue Reading