Pedido de remoção de decorações em lã das árvores da Praça de Londres [Resolvido]

Enviada à Junta de Freguesia:
“Esta iniciativa da Junta de Freguesia do Areeiro (Centro Intergeracional) teve os seus méritos mas agora com a chegada das primeiras chuvas representa um risco para estas árvores. 
Estando as decorações em lã muito cintadas às árvores isto vai aumentar a humidade nos troncos e criar condições favoráveis à aparição e desenvolvimento de fungos e outras doenças que podem ameaçar, a prazo, a viabilidade e sobrevivência destas árvores.”
Por favor: queiram remover estas instalações.

Atualização de 17.12.2017:
As referidas decorações em lã foi retiradas por uma equipa da Junta de Freguesia do Areeiro

 

Pedido de Disponibilização do Protocolo entre IGFSS, EMEL e JFA sobre o Logradouro da Praça Pasteur [Resolvido]

Screen Shot 10-05-17 at 10.12 AM

Esclarecimento da CML quanto aos (reiterados) problemas com iluminação no logradouro da Praça Pasteur:
“uma vez que se trata de um espaço privado, do Instituto de Gestão Financeira da Segurança Social, arrendado à EMEL, não tendo, por isso, iluminação ligada à rede pública”.
Apesar disso, os serviços da autarquia têm – sempre que há problemas – feito “os devidos contactos com a EMEL para que seja providenciada a reparação necessária”
(já pedimos o protocolo entre estas entidades e a Junta de Freguesia do Areeiro mas nunca o chegámos a receber)
(apesar de ser um protocolo entre três entidades públicas: EMEL, IGFSS e Junta: todas entidades que se regem pelos princípios de transparência na contratação pública)

Actualização de 19.10.2017
Eis o (até agora) “misterioso” protocolo celebrado entre a Junta de Freguesia do Areeiro, o IGFSS e a EMEL

que os Vizinhos do Areeiro tinham pedido ao Executivo da Junta:
https://vizinhosdoareeiro.wordpress.com/2017/10/05/pedido-de-disponibilizacao-do-protocolo-entre-igfss-emel-e-jfa-sobre-o-logradouro-da-praca-pasteur/
Sobre o Logradouro da Praça Pasteur.
(foi publicado a 17 de Outubro (depois do nosso pedido por mail)

 

Manutenção da zona relvada da Praça Francisco Sá Carneiro: Pedido que a Junta de Freguesia assuma essa competência [Resolvido]

Praça Francisco Sá Carneiro - o tapete verde (ainda a cargo da obra) merece melhor cuidado

Enviada à Junta de Freguesia do Areeiro a 04.10.2017:
“Embora houvesse a informação de que o tapete verde do separador central da Praça Francisco Sá Carneiro estive a cargo do empreiteiro da obra a informação recebida da CML foi de que “a zona relvada da Praça Francisco Sá Carneiro não está classificada como espaço verde estruturante, a competência para sua manutenção é da JF Areeiro. É verdade que, aquando da recente reabilitação da Praça, a CML assumiu a responsabilidade de reabilitar também a zona verde, uma vez que a mesma não necessitava de manutenção mas sim de completa requalificação.
A partir desse momento, a zona verde precisa apenas de manutenção, e essa deve ser assegurada pela JF”
Quando conta, assim, a Junta de Freguesia assumir esta manutenção?”

Actualização de 22.10.2017:
Segundo informação do Presidente da Junta de Freguesia do Areeiro nos Vizinhos do Areeiro “se até 4f não resolverem, uma empresa de manutenção da junta irá dar uma varridela (leia-se corte) naquela horta mal amanhada. Despeço-me com estima. Boa noite”

Actualização de 24.10.2017:
A Junta de Freguesia do Areeiro removeu os matos e cortou a relva no separador central da Praça Francisco Sá Carneiro.

Espaços na Rua Sarmento Beires [Resolvido]

Screen Shot 08-25-17 at 12.47 PM.PNG

Existem vários espaços na Rua Sarmento Beires sem qualquer arranjo ou ordenamento parecendo que toda a rua está hoje vocacionada para o estacionamento automóvel (algo que foi recentemente reforçado com a construção de um Parque EMEL). Esta condição é sublinhada pelo abandono de um espaço que parecia ser um jardim (com zonas verdes e bancos) entre os números 48 e 50 desta rua mas, aparentemente, ficou abandonado.
Os subscritores perguntam assim à Junta de Freguesia do Areeiro qual é o destino que tem planeado para este espaço assim como o destino previsto para o terreno em torno da Rua Margarida de Abreu, que é hoje apenas uma encosta de terra sem qualquer ordenamento e cujo aspecto apenas piorou aquando da construção do dito jardim.
Questionamos igualmente a autarquia sobre se está prevista a construção de uma escadaria entre os dois prédios e, a ser assim, de quem seria a responsabilidade dessa obra (CML ou JFA).

 

Subscrevem:

Rui Martins
Isabel Tomas Rodrigo
Filipe Guedes Ramos
Paula Borges
Maria Teresa Rodrigues
Luís Pereira Dos Reis
Mira de Lacerda
Antonieta Moëllon
Filipa Ramalho Rickens
Fátima Mayor
Clara Ribeiro
José Vieira Mesquita
Luis Seguro
Teresa Raposo
Jorge Oliveira
Filipe Ruivo
Victor Ribeiro
Luisa Castro Correia
Vitor Manuel Teixeira
Elsa Felizardo
Belicha Geraldes
Jorge Martins
Dulce Amaral
Cláudia Casquilho
Elvina Maria Reis Rosa
Teresa Sarmento
Álvaro Jorge Oliveira Queirós
Vera Lima
Ana Paula Magalhaes
Joana Duarte
Cristina Braula Reis Penha Coutinho
Mafalda Toscano Rico
Miguel Teixeira
Maria Luisa Ferreira
Ana Cristina Marcelo Montenegro
Cristina Milagre
Rita Martinez
Pedro Correia
Rita Martins
Pedro Barata
João Ribafeita
Tomás Agricultor
Ilda Cruz

https://www.facebook.com/groups/Vizinhos.do.Areeiro/permalink/1811435592502573/ 

Resposta da JFA de 08.11.2017
Em relação ao assunto em epigrafe, encarrega-me o senhor Presidente da Junta de Freguesia do Areeiro de agradecer o email de V. Exa e informar que este espaço de inicio não tinha previsto qualquer zona ajardinada .Aquando da obra do PT e consolidação do talude a JFA entendeu arranjar este espaço, serão plantadas árvores oportunamente não estando previsto outro tipo de arranjo dado não haver rega.
Quanto a escada a CML entendeu não construir para já.”

Actualização de Dezembro de 2017:
A referida área verde foi recuperada pela JFA

Os moradores do Areeiro estão disponíveis para ajudar a PSP a reparar os seus veículos avariados [Resolvido]

Screen Shot 08-07-17 at 09.35 AM

Segundo notícias recentes (RTP) nas esquadras da PSP que servem a freguesia do Areeiro existem apenas 2 automóveis operacionais e largas dezenas (entre 20 e 25) de veículos avariados carecendo apenas, na sua maioria, de pequenas reparações para serem repostos em circulação.
Em consequência, os agentes da PSP têm que se deslocar a pé ou em transportes públicos até aos locais das ocorrências colocando assim em risco as vidas dos cidadãos que devem proteger assim como a salvaguarda dos seus bens e património uma vez que não chegam aos locais com a toda a rapidez possível.
Por esta razão, alguns moradores disponibilizaram-se recentemente (30 Julho) à Direcção Nacional da PSP para, através de uma Campanha de Crowdfunding no PPL.COM.PT, e em pareceria com uma oficina automóvel local ajudarem a resolver parte destas dificuldades (alguns dos veículos precisarão de pouco mais de 100 euros para serem reparados).
Como resposta recebemos a informação do “Gabinete de Imprensa e Relações Públicas” de que “não há necessidade de ser efetuada a doação em causa”.
Tendo em conta que a situação aparenta, contudo, não estar completamente resolvida e um multiplicar de relatos de assaltos a residências e o surto actual de furtos de bicicletas e acessórios, os subscritores reiteram a sua disponibilidade para colaborarem numa solução provisória para o problema de meios operacionais da PSP em Lisboa na Freguesia do Areeiro.

Subscrevem
Rui Martins
Pedro Mendonça
Anabela Nunes
Cláudia Casquilho
Ana Mónica
Jorge Oliveira
Maria Saraiva
Maria Teresa Rodrigues
Luís Pereira Dos Reis
Leonilde Ferreira Viegas
Belicha Geraldes
José Vieira Mesquita
Luisa Castro Correia
Erika Bayan
Carla Caló
Sofia Pinheiro
Luis Seguro
José Bação Leal
Elsa Felizardo
Eduardo Natividade
Nuno Dinis Cortiços
Elvina Maria Reis Rosa
Emilio Santos Pinto
Clara Melo
Sampedro Ana Paula
Mafalda Toscano Rico
Isabel Primoroso
Andreia Cunha Dias
José Pedro S. Carvalho
Filipa Magalhães Carvalho
Zélia Brito
Cristina Milagre
Ana Oliveira
Carla Figueiredo
Isabel O. Sousa
Eva Falcão
Maria João Oliveira
Carlos Matias
Patricia Alves
Maria Anabela Melo Egídio
Rui Dias
Tiago Marques Gonçalves
Nuno Miguel Cabeçadas
Clarinda Sousa
Ilda Cruz
Margarida Seguro
https://www.facebook.com/groups/Vizinhos.do.Areeiro/permalink/1807567789556020/ 

Notícia na RTP:
https://www.rtp.pt/…/esquadras-da-psp-em-lisboa-sem-veiculo…

Actualização de Setembro de 2017:
Segundo o Ministério da Administração Interna já foram libertados recursos para que estas reparações fossem feitas e, de facto, observámos um sensível aumento da passagem de veículos da PSP nos bairros do Areeiro.

Supera Areeiro: Pedido de Disponibilização do Contrato e Situação com Ruído [Respondido]

17759847_10155389563444050_3481305417012529704_n

A 7 de Abril os subscritores do pedido https://vizinhosdoareeiro.wordpress.com/…/o-supera-antigia-… dos Vizinhos do Areeiro requereram a intervenção da CML quanto à várias situações reportadas sobre o acesso ao “Supera Areeiro” (antiga “Piscina do Areeiro”) não se tendo registado alterações significativas nas condições deste acesso os moradores que subscrevem este pedido vêem assim pedir à CML que disponibilize o contrato de concessão em parceria-público-privada (PPP) com 35 anos (!) de duração que regula esta parceria entre esta empresa espanhola e a autarquia lisboeta.
Este contrato terá sido celebrado em 12 de maio de 2012 http://www.am-lisboa.pt/docu…/1406565468P6bEN9av4Lf14HA6.pdf e devia “garantir a manutenção dos serviços de natureza pública que a CML presta à população em matéria desportiva” mas não consta em nenhum local onde possa ser consultado pelos cidadãos.
Aproveitamos a oportunidade para reclamar, ao Supera e à CML (concessionária) em relação ao ruído intenso e permanente criado pelo transformador de energia do complexo Supera que pode ser ouvido, toda a noite, nas habitações em redor.

 
Subscrevem
Rui Martins
Marta Fonseca
Paulo Godinho
José João Leiria-Ralha
Luisa Castro Correia
Alexandre Ferreira Lima Bastos
Mira de Lacerda
Luis Seguro
Maria Cortez Caetano
Eduardo Natividade
Isabel Tomas Rodrigo
Carla Caló
Elvina Maria Reis Rosa
Maria Bárbara
Madalena Matambo Natividade
Jacinto Manuel Apostolo
Ana Bravo
Belicha Geraldes
Maria João Morgado
Ana Monteiro
Nuno Dinis Cortiços
Cláudia Casquilho
André Carvalho
Beatriz Maia
Andreia Graça
Leonilde Ferreira Viegas
Teresa Sarmento
Erika Bayan
Maria Martins da Silva
Jorge Azevedo Correia
Emilio Santos Pinto
Henrique Ribeiro
Catarina Rebelo
Miguel Reis
Patrícia Matos Palma
Isabel Athayde E Mello
Ilda Cruz
Tina Cordeiro
Hélder Alves
Luz Cano
Rosa Branca Graça
Julia Aguiar
Alfredo Gonçalves
Alice Torres
Lezíria Couchinho
Eduardo Ferreira
Joao Pereira De Faria
Eva Falcão
Joana Duarte
Clara Melo
Cláudia Almeida
Margarida Martins
Ines Pintado Maury
Pedro Hebil
Isabel O. Sousa
João Ribafeita
Alexandra Cordeiro
Rodrigo Querido Miguel Lena
https://www.facebook.com/groups/Vizinhos.do.Areeiro/permalink/1800620263584106/

Actualização de 06.03.2018:
Ofício recebido da CML:

Estacionamentos e Parquímetros do Logradouro da Praça Pasteur [Parcialmente Resolvido]

Screen Shot 06-25-17 at 10.05 PM

Ex. Sr. Presidente da Câmara Municipal de Lisboa,

A Comissão de Residentes da Praça Pasteur solicita, a V.ª Ex.ª, que interceda junto dos responsáveis da EMEL para os demover da instalação de parquímetros, para estacionamento indiferenciado, no Logradouro da Praça Pasteur.

O Logradouro é, há muito, reclamado para o uso exclusivo dos Residentes.

Desde o início foi-nos comunicado, pelos presentes em obra, que a intenção da EMEL seria executar um parqueamento, exclusivo, para Residentes portadores de dístico (zona 22). Perante tal desígnio, concordámos que esta seria uma solução menos gravosa. Porém, após tomarmos conhecimento das reais intenções – a instalação de parquímetros para acesso indiferenciado – estamos contra(!), e a ponderar ações que demonstrem a forma vil como fomos tratados.

Há cerca de um mês, foram encetados os trabalhos no Logradouro, que serve para estacionamento e fruição de espaço, com canteiros ajardinados e árvores de grande porte. Sobre a Obra -, da existência, da duração, da extensão ou do projecto – não fomos consultados, informados ou ouvidos, não obstante sermos os principais interessados.

A negociação, a celebração e a execução do Protocolo, que permitiu a intervenção da EMEL no Logradouro, foi realizado em absoluto secretismo, envolto em irregularidades e políticas que atentam contra os princípios básicos da qualidade de vida humana. Refira-se que solicitámos a divulgação do Protocolo à Junta de Freguesia do Areeiro, porém não lográmos qualquer informação, apenas silêncio.

Como cidadãos preocupados com o bem-estar, acreditamos que as entidades públicas envolvidas – ISS, IP, JFA e EMEL – e cuja finalidade é o serviço público se pautam pelos princípios consagrados, nomeadamente, no n.1 do artigo 4.º dos Estatutos da EMEL:

Artigo 4.º
(Regime de atividade)
1. A EMEL exerce a sua atividade de acordo com os princípios da universalidade e continuidade dos serviços prestados, da não discriminação, da transparência e da eficiência económica, tendo em vista a satisfação das necessidades de transporte e mobilidade dos cidadãos, a proteção dos utentes e a coesão económica e social local.

No decurso da Obra, fomos surpreendidos com medidas ilegais, irregulares e atentatórias à segurança, tais como, por exemplo, o abate de árvores e conversão de 300 m2 de espaços verdes em estacionamentos, a que nos manifestámos contrários, um traçado que não tem em conta a segurança da circulação e acessos dos edifícios à rua e, ainda, a criação de lugares de estacionamento sem a distância (1,5 metros) legal aos edifícios.

Impõe-se concluir que os promotores do Protocolo não estão de boa fé, uma vez que, com objectivos puramente economicistas, não consideram ponderar os interesses dos Residentes, e optaram pela instalação de parquímetros no Logradouro (território que teve por base a edificabilidade dos edifícios, agora estatizado como qualquer espaço público indiferenciado privado).

Tínhamos um problema efectivo: a invasão diária por centenas de automóveis que impediam e limitavam o estacionamento dos Residentes, no Logradouro. O que tenderá a persistir.

Não é esta a forma correcta, leal e preocupada de tratar estes contribuintes e eleitores, do Município a que preside.

Lembramos, V.ª Ex.ª, que, por outros anuiu:

1.° Em face da dificuldade de estacionamento, em diversas freguesias, foram sinalizados áreas exclusivas para Residentes. Não seria de prosseguir essa política no Logradouro da Praça Pasteur?;

2.° A EMEL assumiu, na Freguesia, várias intervenções em logradouros exclusivos a Residentes. É legítimo questionar por que somos discriminados: seremos diferentes?;

3.° A política em defesa dos munícipes, tão veiculada pela actual gestão autárquica, não faz, aqui, jus à intervenção em curso. Comercializam o estacionamento exclusivo dos Residentes e permitem o seu uso por todos;

4.° Estamos indignados com este desfecho, e, pior, com os resultados, que servem apenas, de forma mercantilista, para cobrar a invasão do Logradouro por outros.

Solicitamos a V.ª Ex.ª, por tudo o que referimos, a atenção imediata e a intervenção veemente junto da EMEL para que abandone a intenção de colocar parquímetros no Logradouro da Praça Pasteur, cumprindo, assim, as finalidades das instituições públicas: servir o interesse público, neste caso, dos Residentes
Subscrevem os moradores da Praça Pasteur e os Vizinhos do Areeiro:

Rui Martins
Paula Borges
Vitor Martins
Rui Coimbra
Cristina Azambuja
Mira de Lacerda
Maria J. Ferrão
Filipa Ramalho Rickens
Carla Sofia Duarte
Luisa Castro Correia
Luisa Pico Costa
Pedro Pinto
Susana Gomes
Anabela Nunes
Fernando Eduardo Sá
Ana Bravo
Jorge Azevedo Correia
Maria Cortez Caetano
Rosário Puga
Elvina Maria Reis Rosa
Diogo Martins de Carvalho
Joao Rodrigues
Teresa Sarmento
Luis Seguro
Cristina Leitao
José Filipe Toga Soares
Clara Ribeiro
Nathalie Chatelain Antunes-Ferreira
Fatima Aparicio
Cláudia Casquilho
José Manuel
Thaisa Boleta
Patrícia Matos Palma
Carla Caló
Teresa Raposo
Leonilde Ferreira Viegas
Jorge Oliveira
Raquel Leite
Lita Fernandes
Maria João Morgado
Pedro Gomez
Maria Concepcion
Luis Gomes
Isabel Tomas Rodrigo
Nuno Dinis Cortiços
Rui Pedro Barbosa
Ana Costa
Jorge Martins
Rafael Rodrigues
Isabel Simas
Rosa Branca Graça
Manuela Paixão
Fernando Mora de Oliveira
Isabel Athayde E Mello
Sara Martins Correia
Suzete Reis
Carolina Torres
Ines Pintado Maury
Ana Sofia Leocádio
Maria Nicolau de Almeida
Estevao Vidasinha
Nuno Matela
Isabel Cluny
Maria Teresa Rodrigues
José Pedro S. Carvalho
Fernando De Sousa Ferreira
Teresa Castro Correia
Rogério Martins
João Ribafeita
Rita Dias Costa
Nuno Dinis Cortiços
Patrícia Matos Palma
Carla Sofia Duarte
Sara Silva
Sónia Marina
Marco Vilas-Boas
Ines Rodrigues
Sandra Correia
Francisco Afonso Ferro
Sissi Cunha Trindade
António Trigo Mesquita
Ana Rita Sousa
Goncalo Jorge
Sandra Carvalho
Rita Pessoa
Alexandre Coelho
Sandra Amorim
Susana Cerqueira
Juliana Oliveira
Carla Capitão Roma
Maria Céu
Jordana Sales
Jorge Santinho
António Luís Cravo Roxo
Sílvia Borges
Maggie Menezes Leitão
Ana Cabral
Jose Marques Fernandes
Carla Saiago Pereira
Vera Peixoto
Patrícia Alves
Carla Pinto
Rita Coimbra
Paulo J P Loureiro
Francisco Rodrigues
Clarisse Castanheiro
Vasco Costa Santos
Margarida Ventura
Mariana Ventura
Rute Santos
Helena Mota
Ana Madalena Quintino Mauritano
Ana Paula Ferreira
Ana Duarte Redinha
Susy Bastos
Rita Costa
Anabela Simões
Isabel Cesar
Luisa Vaz de Carvalho
Pedro Quartin
Rosa Rato
Beatriz Bentinho
Carlota Joaquina
Jacqueline Nogueira
Carla Gouveia-Caridade
Paula Cris Marques
Luis Feitor
Pedro Galvão
Jorge Gariso
Maria Clara Gonçalves
Ana Miguens
Susana Moreira
Gabriela Paim
Sílvia Martins
Marta Raio
João Sereno
Joao Henriques
Susana Oliveira
Ana Alpalhão
Pedro Nunes
Iola Sofia Pita Correia
Duarte Santos
Érica Yeranosyan Parracho
Filipe Estrada
Paula Alexandra Varandas
Dinis Ermida
Helena Margarida Martins Pedro
Joao Especial
Maria Da Luz Matos
João Sousa
Laura Catarina Duarte
Sofia Tavares
Natercia Dutra
Liliana Oliveira
Katia Graf
Margarida Cunha
Sandra Colaço
Elsa Anastacio
Paulo Gouveia
Cristina Pacheco Amador
José António Pires
Carla Cardoso
Debora Oliveira
Gabriela Candeias de Matos
Sara Gonçalves
Ana Leite Pereira
Francisco Ventura
Débora Carmo
Neuza Campos
Carolina Martins
Carla Caravela
Mafalda Antas de Campos
Isabel Athayde E Mello
Luisa Pico Costa
Teresa Rodrigues
Maria Teresa Rodrigues
Luis Miguel Ferreira
António Daniel Batista
Eduardo Santos Baptista
Catarina Batista
Paulo Sousa
Filipa Reis
Ana Bravo
Sara Baptista
Rui Madeiras
André Serrano
Thaisa Boleta
Afonso Rodrigues
Pedro Boleta
Maria Nicolau de Almeida
Rita Dias Costa
Luis Gomes
Rui Anunciação
Ana Margarida Lopes Vieira
Valentim Batista
Rodrigo Godinho
Ricardo Sousa
Eugénia Torres
Ana Miguens
Ana Cruz
Gabriel de Magalhães
Nuno Alfaro
Célia Duarte Galvão
Alexandra Marina Mendes
Ana Queiroz
Graciano Venâncio Morais
João M Burnay
Isabel Rego de Oliveira
Afonso Rodrigues
Pedro Miguel Piteira
Paula Couto
Rita Barata
Alexandra Ai Quintas
Pedro Ventura
Carina Oliveira
Alexandra Dias
Sónia Batista
Cláudia Gonçalves
Silvia Silva

Sofia Paraiso

Comissão de Moradores da Praça Pasteur e Movimento de Cidadãos Vizinhos do Areeiro

Resposta da EMEL de 21.09.2017:
“Em resposta à exposição que V. Exa. nos enviou e lamentando desde já o sucedido, vimos informar que a EMEL teve em atenção as solicitações do Movimento de Cidadãos Vizinhos do Areeiro, tendo corrigido o projecto evitando o estacionamento junto dos edifícios”

Questões várias com iluminação pública na Freguesia do Areeiro [Em Resolução]

Screen Shot 05-04-17 at 01.55 PM

Enviada à Câmara Municipal de Lisboa a 04.05.2017:

“Temos recebido uma série de indicações de moradores quanto a anomalias na iluminação pública na freguesia nomeadamente:
1
pedido de substituição da lâmpada fundida do candeeiro defronte do n.º 12 da Av. de Paris
2
Avenida Padre Manuel da Nóbrega. Está com as luzes apagadas às 21:00 há já 1 semana
3
Idem para a Rua Vítor Hugo, a Avenida de Madrid e até a Gago Coutinho até ao aeroporto estavam com as luzes apagadas às 21:00
4
idem para o Jardim Fernando Pessa

Poderão averiguar o que se passa?”

 

Resposta da CML de 04.05.2017
“Relativamente ao desfasamento na ligação/ desligação da iluminação pública (situações abaixo assinaladas), e tratando-se de uma anomalia na rede, o assunto foi reportado à EDP e contamos com a urgente resolução destas situações.
Quanto ao candeeiro da Av. Paris nº12, iremos intervir com a maior brevidade possível.” 

Pedido de “Sessão de Esclarecimento” sobre obras no Bairro do Arco do Cego [Resolvido]

 

“Os moradores da freguesia do Areeiro gostariam de requerer à Câmara Municipal de Lisboa (vereação e projectistas) e à Junta de Freguesia do Areeiro a realização de uma Sessão pública de esclarecimento sobre o andamento e natureza das obras que se têm desenrolado no Bairro do Arco do Cego nos últimos meses.
Os subscritores gostariam, igualmente, que estivessem também presentes nessa Sessão Pública, a direcção do Agrupamento de Escolas, a associação de pais, assim como representantes do RSB, da Protecção Civil, da PSP e Polícia Municipal”

Subscrevem
Rui Martins
Pedro Tito de Morais
Luisa Pico Costa
Elisabete Carvalho
Isabel Tomas Rodrigo
Patrícia Tavares Rocha
Cristina Azambuja
Mira de Lacerda
Susana Tavares de Pina
Miguel Peixoto
Catarina Gomes Teixeira
Manuela Correia
Leonilde Ferreira Viegas
Belicha Geraldes
Susana Beirão
Luis Seguro
Fernanda Cunha
José-António Rodrigues
Sofia Pinheiro
Laura Villaverde
Teresa Sotto Mayor Carvalho
Alda Salcedas
Maria helena Caveiro
Inês Gomes Beirão
Rita Dias Costa
Ruy Redin
John Burney
Margarida Soares

Pedido de remarcação de estacionamento na Rua de Entrecampos [Resolvido]

Screen Shot 04-14-17 at 01.10 PM

Enviada à Junta de Freguesia do Areeiro:

“Os moradores gostariam de requerer à Junta de Freguesia do Areeiro que efectue as suas melhores diligências por forma a requerer à CML que seja feita a remarcação do lugar permitindo o estacionamento na Rua de Entrecampos, junto à linha do comboio (como acontecia até há 2 anos atrás) e impedindo assim que condutores pouco civilizados estacionem no passeio.

Esta marcação no betuminoso impede o estacionamento no local e leva a que alguns entrem pelo passeio e estacionem ao longo da Rua de Entrecampos, junto aos números 16 e 18. A situação é particularmente aguda às sextas, sábados e domingos (todo o dia e noite), sobretudo quando há espectáculos na Praça de Touros. Já foram feitas várias queixas no portal “Na Minha Rua” mas nunca houve nem retorno nem solução. Daí este apelo dos moradores às melhores diligências da Junta de Freguesia neste sentido.

Recordamos que foi a intervenção da Junta de Freguesia que em Julho de 2016 nos casos idênticos na Av Marconi no Logradouro do Fernando Pessa permitiu a devolução de 8 lugares aos moradores após pedido dos “Vizinhos do Areeiro””

Subscrevem:
Rui Martins
Antonieta Moëllon
Ana Bravo
Pedro Caetano
Elisabete Carvalho
Luisa Pico Costa
José-António Rodrigues
Carlos Augusto
Maria João Morgado
Manuela Melo
Susana Tavares de Pina
Luz Cano
Luis Seguro
Pedro Pinto
Cris Milagre
Pedro Correia