Petição “Por mais segurança nas passadeiras”


“Os peticionários apelam à Assembleia Municipal de Lisboa que interceda junto da CML no sentido de melhorar a segurança geral dos atravessamentos pedonais na freguesia do Areeiro especificamente através da:

1. colocação de semáforos na Av Manuel da Maia: local de atropelamentos e onde a circulação automóvel se faz, geralmente, a alta velocidade.

2. colocação de semáforos na Av João XXI (no alinhamento da farmácia): onde existem diversos registos de atropelamentos e outros incidentes naquele atravessamento. A Av. João XXI apresenta duas faixas em cada sentido, amplas e niveladas, que se revelam ‘convidativas’ ao desrespeito pelo limite máximo de velocidade considerado para as áreas urbanas, abaixo dos 50 km/h. Perante aquela passadeira, muitos peões conscientes detêm a sua marcha e pacientemente aguardam por uma travessia segura, outros, pelas suas características (impaciência, idade, …) ou circunstâncias (como a utilização de telemóveis) colocam inadvertidamente as suas vidas em risco, ao não acautelarem as condições ideais para a travessia.

Para ilustrar a gravidade destas situações apresentamos alguns dados esclarecedores: 80% dos atropelamentos acontecem dentro das localidades, sendo 20% dos quais em passagens assinaladas;

no período 2010/2016 ocorreram
29 atropelamentos na Av. João XXI,
39 na Av de Roma e
160 (!!!) na Av. Almirante Reis (o registo mais negro de todo o país!).

No intuito de melhorar a segurança de todos, decidimos solicitar-lhe o apoio para apresentar uma Petição à Assembleia Municipal de Lisboa, para que sejam consideradas as recomendações do Observatório ACP, nomeadamente, e nestes casos específicos, a instalação de radares associados a semáforos.

Uma vez que mais artérias da Freguesia poderão apresentar situações semelhantes às descritas, deve enviá-las para geral@vizinhosdoareeiro.org para que possam ser acrescentados, posteriormente, à petição.

De forma correlacionada recordamos as propostas dos Vizinhos para que:

1.
“Os subscritores propõem que a CML avalie a passagem do Bairro dos Actores a uma “Zona 30” dado que se trata de um bairro fortemente residencial, grande e sem avenidas a atravessá-lo.
Paralelamente, apelamos à autarquia que – independentemente da avaliação acima citada – aumente o número de passadeiras elevadas (como a que já existe na Abade Faria) assim como o reforço da sinalização vertical de sentido de trânsito e espelhos em alguns cruzamentos deste Bairro de pior visibilidade.”

2.
“As velocidades dos automóveis nas vias estruturantes do Areeiro (João XXI, Roma, Almirante Gago Coutinho e Afonso Costa) ultrapassam, frequentemente, os 50 Km/h.
Esta falta de respeito para com os limites de velocidade leva a um aumento da poluição sonora e ambiental e a um risco de sinistralidade que pode ser combatida por várias vias:
a) aumento da fiscalização por parte da Polícia Municipal (agora com competências neste sector)
b) instalação de radares fixos de controlo de velocidade
c) instalação de lombas nas rectas de maior extensão, junto a passadeiras de peões”

3.
“Tendo em conta que o ponto 1.6.4.2 do Anexo ao Decreto-Lei nº 163/2006 prescreve que, em todos os semáforos, o sinal verde para peões deve estar aberto o tempo suficiente para permitir o atravessamento a uma velocidade de 0,4 metros por segundo e que várias vias da freguesia do Areeiro não respeitam esta regra os moradores apelam à Junta de Freguesia do Areeiro que identifique junto da Câmara Municipal de Lisboa todos os semáforos que estão ilegais e que proceda por forma a garantir uma resposta eficaz e em tempo útil por parte desta autarquia.

(numa faixa de rodagem com 10 metros de largura a luz verde para peões tem que estar aberta pelo menos durante 25 segundos. Ora, em muitos locais de atravessamento (e sem contar com as ilhas nos separadores centrais!) no Areeiro o peão tem apenas 15 segundos, ou seja 10 segundos que podem fazer a diferença entre a vida e a morte!” “

 

https://peticaopublica.com/pview.aspx?pi=segurancapedonal

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *