Reunião dos Vizinhos do Areeiro (com temas dos Vizinhos das Avenidas Novas) com a equipa do Vereador Manuel Grilo

Educação Pública

Teve lugar a 9 de Novembro de 2018 uma reunião entre membros dos Vizinhos do Areeiro e da República universitária Santo Condestável e a equipa do Vereador Manuel Grilo.

Levámos três temas:

1. A proposta para a criação de um regulamento e plano de apoio a Repúblicas de estudantes
http://vizinhosdoareeiro.org/proposta-de-criacao-de-um-plano-de-apoio-a-republicas-estudantis/

2. O pedido para criação de mais creches e jardins de infância no Areeiro
http://vizinhosdoareeiro.org/pedido-a-cml-de-criacao-de-creches-e-jardins-de-infancia/
http://vizinhosdoareeiro.org/encerramento-de-jardins-de-infancia-e-creches-no-areeiro-e-como-espera-a-cml-compensar-estas-perdas

3. O estado do andamento da revisão da Carta Educativa de Lisboa
http://vizinhosdoareeiro.org/os-vizinhos-do-areeiro-e-a-revisao-da-carta-educativa-de-lisboa/

A conversa decorreu em torno da grave situação com a habitação e os preços do imobiliário em Lisboa, da necessária mudança da Lei do arrendamento urbano, do impacto do Alojamento Local no mercado imobiliário e na recente contenção que está a ser promovida pela CML em alguns bairros de Lisboa (com zonamento diferenciado). Quanto à proposta dos Vizinhos do Areeiro para a criação de um regulamento que possa servir para agilizar situações de crise como as vividas pela maioria das repúblicas lisboetas e permita, até, promover o surgimento de mais, num modelo auto-organizado mas apoiado pelo munícipio, a equipa do vereador mostrou-se disponível para explorar este desafio. Este modelo de República como alojamento de estudantes tem provas dadas, com repúblicas que contam com mais de 60 anos de existência e que ajudaram a formar milhares de profissionais. As Repúblicas devem ser vistas como uma iniciativa complementar ao alojamento proporcionando pelas universidades que, neste momento e mesmo com as construções já anunciadas para 2021, não permitem acomudar mais de 6% da população estudantil.

Sobre a carência de creches e jardins de infância no Areeiro e a evaporação de mais de 300 lugares nos últimos 5 anos a equipa da vereação listou os obstáculo criados pela alteração legislativa de 2011/5 e que levou a que deixasse de haver oferta pública directa e que, actualmente, é mais dispendioso manter uma criança numa creche do que um jovem numa universidade. Foi referida a existência de um plano (que resulta do compromisso PS-BE para o actual mandato) para a construção de de mil vagas em creche até 2021 através de creches de projecto pré-aprovado (por forma a agilizar a construção) e a reabilitação de fogos camarários para contribuirem para esse objectivo tendo sido já lançados 9 concursos.

Quanto ao Areeiro, em particular, foi reportado que se encontra em estado avançado a identificação de um local para acolher o Arquivo Municipal de Lisboa sito, hoje, no Bº do Arco do Cego e que este espaço (que terá em torno de 40 vagas) deverá estar operacional em menos de 2 anos. Foi-nos também comunicado que em breve seria submetido a Consulta Pública um plano de distribuição das mil vagas a criar nos próximos anos.

Por fim, quanto à revisão da Carta Educativa foi comunicado pela equipa do vereador Manuel Grilo que este estudo decorria em duas vertentes: o plano estratégico e a revisão da carta educativa e que ambos exigiam mais elementos numéricos do que os estavam disponíveis os quais estão actualmente a serem recolhidos e analisados. Todo o processo é prioritário e, apesar de muito complexo e de elevado impacto na população, estará concluído até ao fim do actual mandato autárquico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *