Encerramento de Jardins de Infância e Creches no Areeiro e Como espera a CML compensar estas perdas


Nos últimos anos, no Areeiro, encerraram
1. Colégio Paula Frassinetti: frequentado por 32 crianças
2. Bebé Xarila (4 meses a 3 anos) (Alameda): frequentado por 32 crianças
3. Externato Curvo Semedo, pré-escolar (Av. Paris): frequentado por cerca de 30 crianças
4. Externato João XXI (onde agora é o Sei que Sei): frequentado por cerca de 30 crianças
5. Externato Paula Vicente (Pç Francisco Sá Carneiro): frequentado por cerca de 30 crianças
6. Associação São João de Deus na continuação da Av. do México (irá encerrar em breve):frequentado por cerca de 90 crianças
Total de perda de lugares:
Cerca de 244 vagas em jardins de infância (3 anos a ensino básico) e creches (4 meses e 3 anos) sem compensação aparente nos últimos 5 anos na freguesia do #Areeiro.
Quais são os planos e formas de recuperação desta oferta que a CML espera activar em breve, em geral e, no particular para evitar ou recuperar as perdas do eventual encerramento da actividade das instalações da Associação S. João de Deus?
https://ocorvo.pt/associacao-sao-joao-de-deus-podera-ser-d…/
(enviada à CML com CC da JFA)

Subscrevem:
Rui Pedro Martins
Jorge Oliveira
Rodolfo Franco
Nuno Dinis Cortiços
Cláudia Casquilho
Madalena Matambo Natividade
Elvina Maria Reis Rosa
Luis Seguro
Anabela Nunes
Isabel Tomas Rodrigo
Filipa Ramalho Rickens
Diogo Mendonça
Leonilde Ferreira Viegas
Cristina Azambuja
Mariana Bettencourt
Sofia Pinheiro
Maria João Gracio
Fátima Mayor
Francisco Lopes da Fonseca
Ana Sampedro
Belicha Geraldes
Margarida Seguro
Jacinto Manuel Apostolo
Fernando Anjos
João Miguel Gaspar
Luiza Cadaval de Sousa
Rui Martinho
Denise Mendes
Ines Viegas
Margarida Coimbra
Maria Silva
Leonardo Rosa
Ilda Cruz
Antónia Gomes
Heitor Pereira
Teresa Nogueira Santos
Lezíria Couchinho
Isabel Ramos
Alexandra Marina Mendes
Irene Coelho
Catarina Coelho
Ana Judite Peres
João Ribafeita
Maria Martins da Silva
Susana Gomes
Nuno Correia
Ulisses Santos
Eduardo Pessoa Santos
Neuza Carmo
Álvaro Tição
Maria Lurdes Oliveira
Maria C. Morais Sarmento
Mafalda Teixeira
Mafalda Alegria
Lucia Antunes
Eduarda Vicente
Helena Pena da Costa
Alexandra Amaral
João Silva
Leonel Soares
Eva Falcão
India Melodia
Sara Martins Correia
Antonio Sequeira
Lúcia Carreira Sousa
Ana Sofia Leocádio
Nuno Saraiva Rego
Pedro Santos
Ines Domingos

 

Resposta da CML de 11.06.2018:
“Relativamente à Associação São João de Deus de Lisboa, informamos que foi recepcionado na Câmara Municipal de Lisboa um pedido da referida Associação, o qual se encontra a ser analisado no âmbito do regime de reconhecimento e protecção de estabelecimentos e entidades de interesse histórico e cultural ou social local. 
Mais se informa que, no seguimento da aprovação da Lei n.º 42/2017, de 14 de Junho, que estabeleceu o regime de reconhecimento e protecção de estabelecimentos e entidades de interesse histórico e cultural ou social local, a Câmara Municipal de Lisboa aprovou o Despacho n.º 1/GVRR/2018, que aprova a célere instrução dos procedimentos administrativos que lhe sejam submetidos nesta matéria, elaborando as propostas a submeter à Câmara Municipal de Lisboa, devidamente fundamentadas, bem como dar prioridade aos procedimentos administrativos relativos a entidades que estejam em risco ou situação eminente de resolução de contrato de arrendamento.”

Descentralizada de 2019

 

 

50:29: “Oferta do pré-escolar na freguesia do Areeiro continua aparentemente no mesmo ponto em que o deixámos o ano passado. A Luís de Camões continua a ter as crianças do pré-escolar em espaço temporário. Tivemos a alegre notícia o ano passado de que havia um espaço novo para uma nova creche que seria o espaço do Arquivo Municipal mas aparentemente continuamos sem evolução. (…) as Repúblicas Universitárias: existe algum plano para a implementação das mesmas na freguesia”

Patricia Matos Palma

52:11: “Há duas salas de apoio no Filipa de Lencastre. Está prevista a construção de um jardim de infância no edifício hoje ocupado pelo Arquivo Municipal. Este equipamento terá capacidade para absorver não só aqueles que hoje estão mas mais crianças nesta área. Em relação às Repúblicas, visitámos uma aqui bem perto, demos todo o nosso apoio e está com problemas gravíssimos relativamente ao arrendamento e tem uma ordem de despejo. Tem toda a nossa solidariedade (…) é hoje extremamente dificil o arrendamento (…) da parte da CML tem havido disponibilidade a esta forma de constituição de Repúblicas como forma de também estimular a auto-organização dos estudantes. O que há é hoje a intenção, aliás partilhada com a Universidade de Lisboa no sentido de construir residências universitárias de grande qualidade”

Vereador Manuel Grilo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *