Intervenção da CML na Alameda, aumento de vigilância e de meios para a PSP Lisboa

1. Tendo em conta o agravamento das situações de ruído e perturbação da ordem pública que começam a ser frequentes na zona superior da Alameda Afonso Henriques, os subscritores apelam à CML que instale junto a esta ventilação do Metropolitano de Lisboa o mesmo tipo de sistema que colocou nos muros do Jardim do Arco do Cego e que dissuade a presença e consumo de álcool e substâncias neste local, com grave perturbação para os moradores que vivem nos prédios fronteiros.

2. Apelamos ainda a um reforço da vigilância policial nos períodos nocturnos, designadamente neste local e, de forma relacionada, a um aumento dos efectivos da PSP em Lisboa (pedimos que a CML pressione o MAI nesse sentido) por forma a libertar os recursos necessários para esse tipo de reforço.

Recordamos ainda que a intensificação recente deste fenómeno parece estar associada ao aumento de eventos neste local da Alameda conforme nossa petição entregue à AML:

Os subscritores defendem este reforço para que não se instale a ideia de que os jardins em áreas residenciais se vão progressivamente tornando em focos de problemas de ruído, convivência malsã, produção descontrolada de resíduos e locais de consumos regulares de substâncias e álcool.

à CML e à Assembleia da República:

3. Segundo tem vindo a público, os meios humanos da PSP têm sido severamente desfalcados ao longo dos últimos anos, quer pela passagem para a Polícia Municipal, quer por saídas por motivo de aposentação. Um estudo realizado em 2015 indicava a necessidade de renovar 800 profissionais até 2020, mas apenas 400 agentes deverão entrar ao serviço. Com o fim do sistema de reforma por quotas a partir de 2020, os agentes com mais de 55 anos terão que entrar automaticamente em pré-reforma e os com mais de 60 entrarão em regime obrigatório de reforma, deixando a PSP, em Lisboa, ainda mais desfalcada do que hoje se encontra (algumas esquadras têm menos de metade do pessoal de há dez anos).

Os subscritores apelam assim aos deputados da Assembleia da República que tomem as medidas necessárias para compelir o Governo a agir, por forma a suprir esta incompreensível falta de meios humanos no comando distrital de Lisboa da PSP.

Subscrevem:
Jorge Oliveira
Cláudia Casquilho
Nuno Dinis Cortiços
Ilda Cruz
Stela Correia
Teresa Raposo
Nuno Miguel Cabeçadas
Pedro Pinto
Anabela Nunes
Gabriela Lago
Pedro Gaurim Fernandes
Luisa Castro Correia
Ana Cardoso Santos
Cristina Azambuja
Gabriel Osório de Barros
Carlos Matias
Manuel Jesus
Bruno Beja Fonseca
Carla Caló
Fernando Anjos
José Vieira Mesquita
Mariana Bettencourt
Anabela Gouveia
Clara Ribeiro
Fernanda Maria Gouveia
Maria João Gracio
Rui Martins
Maria Mar
Filipa Macedo
Eduardo Júlio
Albertina Cruz
Maria Teixeira
Lezíria Couchinho
Isabel Noya Oliva
Rui Fragoso
Isabel Correia
Miguel André
Maria Adelaide Nogueira
Maria Jesus Pereira Gambino
Maria Claro Ribeiro
Maria Gaspar
Francisco Morgado
Ana Martins Rodrigues
Carmen Padrão
Conceicao Vasconcelos
Paulo Fonseca
Victor M Almeida
Susana Duarte Queiroz
Teresa Lourenco
Eugenia Maria Sobreiro
Margarida Coimbra
Maria Godinho
Pedro André
Rosário Martins
Pedro Morgado
José Maia de Loureiro
Joana Santos Patrocinio
Ana Canha
Lucilia Guimaraes
Teresa Castro Correia
Ana Paiva
Rita Luis
Maria Ofélia Rodrigues
José Pedro S. Carvalho
Marta Cabral Morgado
Leonilde Ferreira Viegas
Tiago Miranda
Belicha ViVi Geraldes
Patrícia Matos Palma
Jorge Almeida
Patricia Roby Gonçalves
Manuela Bastos
Fernando De Sousa Ferreira
Margarida Caldeira da Silva
Gonçalo Pousão
Francisco Lopes da Fonseca
Teresa Sarmento
Filipe Ruivo
Vanessa Correia Marques
Antonio Sequeira
Vanessa Santos
Selita Maria
Andrea Guimarães
Catarina Feijó Rodrigues
Nuno Saraiva Rego
Diogo Magalhães Santos
Lourenço Sousa Botelho
Raquel Vieira
João Paulo Marto Pereira

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *