Semaforologia no Areeiro

Ficheiro de dados: Clicar AQUI

Reflexões:
* Do 23 semaforos analisados 15 abaixo dos 25 segundos para os peões.
O tempo dos semáforos para peões é cerca de 4 vezes inferior ao tempo para automóveis.
* As únicas exceções são quando a via analisada se cruza com uma outra via e por isso os tempos de semáforo superior para os peões são apenas consequência dos tempos superiores de verde para os automóveis na outra via.
* Tratando-se das principais vias que cruzam a freguesia do Areeiro, e estando as mesmas com obras de reestruturação previstas, seria uma boa oportunidade para alterar a situação actual.
* O aumento dos tempos de passagem, bem como o aumento das dimensões das ilhas, têm um efeito estrangulador no trânsito e comprovada diminuição na velocidade de circulação.
* A alteração ou aproximação da hierarquia entre peão e veículos automóveis promove a melhor convivência e redução de acidentes.

Sete propostas à CML dos Vizinhos do Areeiro:
* menos temporização para os carros: com mais tempo para atravessamento de peões fazendo com que, num cruzamento, todos os semáforos automóveis fiquem a vermelho.
* afixação de sinalética especial (visível para automóveis e peões) nos atravessamentos mais perigosos.
* colocar todas as passadeiras ao nível do passeio: isto reduziria a velocidade e serviria, também, para chamar a atenção do condutor.
* Rever as temporizações deste estudo aumentando, no geral, o tempo e a segurança do atravessamento pedonal (sobretudo nos amarelos para carros).
* colocar sinalizações sonoras nos cruzamentos com maior densidade de atravessamento pedonal.
* aumentar a quantidade de passadeiras acessíveis no Areeiro, especialmente nos atravessamentos onde nos últimos anos se têm registado mais acidentes.
* instalar radares de controlo de velocidade nas vias principais do Areeiro: Av de Roma, Av João XXI, Gago Coutinho e Almirante Reis.
* Aumentar o tamanho das ilhas de forma a tornar as mesmas um lugar de estrangulamento de trânsito e diminuição da velocidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *